icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/07/2014
19:40

O governador do Amazonas José Melo disse, durante a divulgação do balanço da Copa do Mundo em Manaus, ter recebido uma ligação da Fifa informando que a Arena da Amazônia deverá receber convites para ser a sede de algumas partidas de seleções internacionais.

- Me foi passado que os estádios de Manaus e de Cuiabá serão brindados com jogos neste pós-Copa - disse o governador.


Durante a solenidade, Jose Melo afirmou que recebeu 11 pedidos de utilização da Arena da Amazônia para a realização de eventos não-esportivos, como shows de artistas nacionais e internacionais (não divulgados).

Sobre a privatização ou não do estádio, o governador disse que está esperando a conclusão do estudo da empresa de consultoria Ernst Young para definir como será a admnistração do estádio, o que ocorrerá até o fim de agosto. Enquanto isso, a Arena será administrada pela Fundação Vila Olímpica (FVO).

- Tão logo tenha tudo em mãos, iniciaremos audiências públicas e o processo licitatório - disse Melo, que vinha se mostrando reticente em entregar a Arena à iniciativa privada. Já o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, defende com unhas e dentes.

- Ela (a iniciativa privada) saberá tirar proveito da Arena. E o governo ganhará muito dinheiro também - disse Virgílio.

Vale lembrar que para manter a Arena da Amazônia, o gasto mensal é da ordem de R$ 600 mil.

Durante a Copa, o estádio recebeu quatro jogos. O total de público foi de 160.227 espectadores (99,6% da capacidade) e o jogo com a maior presença foi Suíça 3x0 Honduras, 40.322.  Este duelo, realizado no dia 25 de junho, foi o último no estádio, que só deve receber alguma partida em agosto.