icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2013
16:29

O atacante Maikon Leite foi apresentado como novo reforço do Náutico na tarde desta terça-feira, no CT do clube. Aos 24 anos, o jogador acertou por um ano com o Timbu por meio de empréstimo junto ao Palmeiras, clube com o qual tem vínculo até 2016. Em sua primeira entrevista como jogador do Alvirrubro, ele destacou o desafio de ajudar o Náutico a se recuperar no Campeonato Brasileiro.

- A vida é feita de desafios. Hoje, o Náutico não está passando por um momento bom e eu também não estava. O clube está precisando de mim e eu do clube. Vamos juntar as necessidades dos dois e evoluir - comentou o jogador, que ainda completou:

- Sai de uma equipe (Palmeiras) que com certeza vai voltar à Série A e cheguei em uma que não tem que sair da elite. Com o tempo nosso time vai encaixar, temos um grupo bom e quero muito ajudar o clube.

Antes de desembarcar em Recife, Maikon teve passagens por Santo André, Santos, Atlético Paranaense e Palmeiras. No currículo, títulos como a Libertadores da América pelo Santos em 2011 e a Copa do Brasil pelo Verdão no ano passado. Mas o atacante também viveu momentos difíceis na carreira: como duas lesões graves - entre 2008 e 2010 rompeu todos os ligamentos do joelho - e o rebaixamento com o Palmeiras na última temporada.

-  Foi meu primeiro e com certeza espero último rebaixamento. Primeiro, vamos sair dessa zona e depois colher os frutos. Não vim para ser salvador da pátria, mas vim para ajudar. A pressão vai existir, mas clube grande tem que brigar por coisas maiores que o rebaixamento. Está longe de mim vim com uma meta só de tirar o clube do rebaixamento, quero coisas maiores - pontuou o atacante.











O atacante Maikon Leite foi apresentado como novo reforço do Náutico na tarde desta terça-feira, no CT do clube. Aos 24 anos, o jogador acertou por um ano com o Timbu por meio de empréstimo junto ao Palmeiras, clube com o qual tem vínculo até 2016. Em sua primeira entrevista como jogador do Alvirrubro, ele destacou o desafio de ajudar o Náutico a se recuperar no Campeonato Brasileiro.

- A vida é feita de desafios. Hoje, o Náutico não está passando por um momento bom e eu também não estava. O clube está precisando de mim e eu do clube. Vamos juntar as necessidades dos dois e evoluir - comentou o jogador, que ainda completou:

- Sai de uma equipe (Palmeiras) que com certeza vai voltar à Série A e cheguei em uma que não tem que sair da elite. Com o tempo nosso time vai encaixar, temos um grupo bom e quero muito ajudar o clube.

Antes de desembarcar em Recife, Maikon teve passagens por Santo André, Santos, Atlético Paranaense e Palmeiras. No currículo, títulos como a Libertadores da América pelo Santos em 2011 e a Copa do Brasil pelo Verdão no ano passado. Mas o atacante também viveu momentos difíceis na carreira: como duas lesões graves - entre 2008 e 2010 rompeu todos os ligamentos do joelho - e o rebaixamento com o Palmeiras na última temporada.

-  Foi meu primeiro e com certeza espero último rebaixamento. Primeiro, vamos sair dessa zona e depois colher os frutos. Não vim para ser salvador da pátria, mas vim para ajudar. A pressão vai existir, mas clube grande tem que brigar por coisas maiores que o rebaixamento. Está longe de mim vim com uma meta só de tirar o clube do rebaixamento, quero coisas maiores - pontuou o atacante.