icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/03/2014
12:00

Dentre as milhões de pessoas que foram surpreendidas com a saída de Vitor Belfort do UFC 173, uma delas tem motivos de sobra para considerar a notícia como uma surpresa boa. Lyoto Machida estava de férias, se recuperando da lesão no pé sofrida na luta contr Gegard Mousasi quando recebeu o telefonema de seu empresário a respeito da chance pelo cinturão contra Chris Weidman, que acontece no dia 24 de maio, em Las Vegas. Em entrevista ao site oficial do Ultimate, o carateca relatou seu sentimento com mais uma chance de se tornar campeão da maior organização de MMA do mundo.

Segundo Machida, a oportunidade de substituir Belfort na disputa de cinturão dos médios o pegou de surpresa. Ele ainda afirmou que já pensava em Weidman, mas que não esperava esse confronto agora.

- Estava em casa, quando o Ed Soares (empresário) me ligou e disse que teria a oportunidade de disputar o cinturão. Estava de férias, com minha família, quando recebi a notícia. Fiquei surpreso com a decisão, não esperava essa luta agora, mas fiquei muito feliz com a chance. Sabia que poderia lutar pelo cinturão a qualquer momento, pelos pronunciamentos do Dana White e a forma que eu subi no ranking - disse Machida.

O carateca ainda revelou que estava acompanhando o andamento da decisão da Comissão Atlética de Nevada, que optou por vetar o uso do TRT no estado, impossibilitando assim que Vitor usasse a terapia para o duelo com Weidman. 

- Tinha lido pela manhã que a Comissão Atlética de Nevada iria proibir o tratamento, mas não achei que fosse interferir na minha próxima luta. Não sou contra e nem a favor. Acredito que devemos seguir as leis que regulamentam nosso esporte. Quando era liberado, as pessoas estavam fazendo uma coisa dentro da lei. Mas, agora que está proibido, não tem mais o que questionar - analisou.

Chris Weidman e Lyoto Machida disputam cinturão dos médios (FOTOS: Divulgação/UFC)

Confira um bate-bola com Lyoto Machida
Você já voltou a treinar e está recuperado da lesão na última luta?
Ainda não voltei a treinar, estou suspenso até a próxima semana. Estou aproveitando esse tempo para ficar um pouco mais com minha família. Quanto ao meu pé, não tenho mais dores, já estou andando normal e até caminhando um pouco mais rápido.

Assistiu as vitórias do Weidman contra o Anderson Silva? O que achou da estratégia dele?
Claro, assisti. O Chris Weidman é um adversário completo, tem um gás e vontade de vencer impressionante. Ele pode nocautear qualquer um, tem um bom jogo de chão e está preparado para dar trabalho em qualquer estilo de luta. Ainda não sei qual vai ser meu jogo de luta. Recebi a notícia faz pouco tempo, ainda não conversei com todos os meus treinadores.