icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/12/2013
08:46

Louis Van Gaal teve como pupilos, no Barcelona, dois dos melhores técnicos no atual cenário europeu, José Mourinho e Pep Guardiola, e chegará ao Brasil com a seleção holandesa em 2014 para tentar, com um grupo pouco renovado, superar três vices-campeonatos e, enfim, conquistar o mundo. Mas o treinador não se mostra otimista. Em entevista ao jornal O Globo, van Gaal falou sobre a expectativa com o sorteio desta sexta-feira, a preocupação com o clima tropical brasileiro e, no ponto mais polêmico da entrevista, sugeriu Clarence Seedorf como o melhor holandês da história.

- Sim, é o que eu estou dizendo. Você precisa ter um cirtério. No critério mundial, é. Quando você pergunta pelo jogador holandês com mais títulos, é ele (Seedorf). Mas Johann Cruyff teve mais impacto para o futebol holandês e para o mundo. Então, se você adotar esse critério (o impacto), Johann Cruyff é o melhor - disse o treinador ao jornal carioca, que explicou mais detalhadamente o critério:

- Como jogador, Seedorf foi o (holandês) que mais ganhou. Mais do que Cruyff. Em diferentes países. Então, talvez, Seedorf seja o melhor da história da Holanda. De todos os tempos. Na Holanda, todo mundo diz que é Johann Cruyff. Então, você sempre tem que apontar um critério.

O treinador também comentou sobre o sorteio dos grupos da Copa do Mundo, que será feito nesta sexta-feira, na Costa do Sauípe, e demonstrou preocupação com as distâncias que as delegações terão de percorrer e, principalmente, com as diferenças climáticas do Brasil. Segundo van Gaal, esse fatores terão grande influência na recuperação dos atletas durante o torneio.

- Fatores locais serão decisivos, como o clima, as distâncias das viagens, os horários das partidas. Se você joga a uma hora da tarde no Brasil, não é algo agradável para um país como a Holanda. Temos que ver o clima, se está frio, se está quente. Faz uma grande diferença. Isso afeta no mais importante, que é a recuperação dos jogadores entre uma partida e outra.

O holandês também falou sobre suas inspirações para ser técnico e sobre Pep Guardiola, capitão do Bracelona comandado pro van Gaal. O técnico colocou Rinus Michels como grande influência em sua carreira e revelou sua idolatria pelo criador do futebol total.

- Foi muito importante para mim. Eu era criança quando comecei a ver as sessões de treinos do Ajax. Para mim, ele foi um ídolo. Lembro-me quando me encontrei com ele pela primeira vez, com meu avô. Ele criou o futebol total, ele introduziu essa novidade. O futebol total foi uma grande invenção do futebol - disse van Gaal, que também apontou o segredo do sucesso de Guardiola: ter sido um "jogador com grande cérebro".

- Ele era um jogador com grande cérebro. Como técnico, ele se mostra capaz de transferir esse conhecimento para os jogadores. Ele mostrou isso como técnico do Barcelona, e agora está mostrando no Bayern de Munique. Ele é um grande técnico. Existe uma grande diferença entre os jogadores capazes de fazer as coisas e os que pensam as coisas. Guardiola foi e é um pensador. Ele está acima dos treinadores normais.