icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
24/07/2014
14:09

A lista de assinaturas em documento que pede a exclusão de Eurico Miranda do quadro social do Vasco foi aceita e a secretaria do clube enviou uma carta notificando o ex-presidente, que a partir do recebimento desta, terá 10 dias para realizar a defesa. Após este prazo, Abílio Borges terá 48 horas para marcar a reunião do Conselho Deliberativo para o assunto ser colocado em pauta.

O grupo que idealizou o movimento protocolou o documento com 80 assinaturas (de acordo com o estatuto, são necessárias, no mínimo, 75 assinaturas) há cerca de 10 dias. Anteriormente, um com 78 assinaturas já havia sido levado à secretaria, mas alguns nomes não poderiam participar. Além disso, houve outros que retiraram a assinatura, como Jayme Lisboa e Manuel Barbosa, vice-presidente de finanças e patrimônio, respectivamente.

A ideia surgiu em meados de maio, quando Eurico Miranda, atual presidente do Conselho de Beneméritos, teve negado um recurso, obrigando-o a ressarcir o Vasco em R$ 1,3 milhão - sob valores do final dos anos 1990 - mais correção monetária e juros.

Na época, o então vice-presidente do clube criticou desembargadores que decretaram a prisão de Edmundo. Os magistrados, então, processaram o clube, receberam a quantia desejada e o Cruz-Maltino, posteriormente, pediu o ressarcimento por parte de Eurico.