icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
23/02/2015
15:02

Um novo leilão do Estádio Brinco de Ouro da Princesa, do Guarani, já está marcado pela Justiça Trabalhista. O processo está aberto para lances eletrônicos por meio do site da Justiça. O lance mínimo estipulado é de R$ 126 milhões e, até a tarde desta segunda-feira, nenhuma proposta foi oficializada.

No dia 18 de março, às 11h, a mais valiosa propriedade do Guarani, composta de bilheterias, com área de 63,58m² e secretaria, com a área Total de 11.618,56 m², será colocado à disposição de interessados na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, em Campinas.

A polêmica em torno do Brinco de Ouro é antiga. Em 2014, a empresa parceira do Guarani, Magnum, arrematou o leilão do Estádio por R$ 44,4 milhões, mas a Justiça anulou o leilão.

Na ação judicial, a Prefeitura argumentou que o terreno do Ginásio e do Bosque do complexo do estádio têm sua matrícula vinculada ao poder público, que doou o espaço ao clube no fim dos anos 60, em contrato com cláusula que determinava a inlienabilidade do terreno.

A expectativa do Guarani é que, neste novo caso, a decisão seja a mesma.

Sem contar mais com a Magnum, o Guarani se prepara para não perder a propriedade por um valor menor do que suas divídas totais, cerca de R$ 250 milhões. Como a dívida do Guarani com a parte trabalhista é de aproximadamente R$ 68milhões, maior do que em outros setores, o TRT de Campinas tem prioridade na questão.