icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/06/2014
19:02

Após a derrota do Figueirense por 3 a 1 para o Atlético-PR, o técnico Guto Ferreira concedeu uma entrevista coletiva no Estádio Orlando Scarpelli. Contudo, antes disso, a caminho da sala de imprensa, o treinador do Figueira foi chamado por torcedores nos alambrados. Ferreira atendeu aos pedidos da torcida e conversou com os alvinegros antes de falar com os jornalistas.

- A conversa foi uma situação de acalmar, mostrar situações. No momento, o melhor era acalmar e não ter uma procedência maior para outras situações, porque não resolveria e atrapalharia uma sequência que vem pela frente - explicou o ocorrido o técnico.

Com o revés frente ao time paranaense antes da paralisação para a Copa do Mundo, o Furacão se manteve lanterna no Campeonato Brasileiro. Guto Ferreira também falou sobre isso, ressaltando que a equipe já estava na zona de rebaixamento desde que ele chegou ao clube.

E MAIS:
> Figueirense perde para Atlético-PR e vai ver a Copa do Mundo na lanterna
> CBF divulga numeração para a Copa e a 10 é de novo de Neymar
> Sueliton elogia Atlético-PR e já projeta volta do recesso pós-Copa

- Ninguém gosta de estar na lanterna, mas eu cheguei nesse lugar. Em duas situações beliscamos o 19º lugar e voltamos, mas é pouco. Mas eu acredito no que a gente vem fazendo. As melhoras são poucas, mas agora temos tempo para o que o dia a dia nos impede de fazer e para a diretoria agir aonde precisa fortalecer esse grupo e na retomada vir mais forte buscar espaços que a gente tem buscado e não temos conseguido.

Guto demonstrou muita expectativa quanto ao tempo em que Brasileirão estará parado. O treinador do Figueirense aguarda reforços que possam mudar o rumo de seu time após o Mundial:

- Quanto aos reforços, espero o máximo que puder chegar. Quando se fala de mercado, não dá para saber se chegarão todos, mas precisamos de nomes e outros na intertemporada, que cheguem o mais rápido possível.