icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/03/2014
19:45

Pela primeira vez, Gilson Kleina armou o setor ofensivo do Palmeiras com Bruno César, Valdivia, Leandro e Alan Kardec. O rendimento da equipe na vitória por 3 a 2 sobre a Ponte Preta, neste sábado, no Pacaembu, agradou ao técnico na criação das jogadas, mas os buracos defensivos causados pelo esquema, principalmente pela presença dos dois meias, já são motivo de preocupação para o comandante.

- Eles podem jogar juntos, se eu arrumar um equilibrio defensivo. O time fica muito inteligente, criamos muitas jogadas, mas fica muito vulnerável. No final do jogo quase sofremos o gol. Minha preocupação é trabalhar para ter esse equilíbrio, mas cada jogo é uma forma. Gostei, tivemos tranquilidade, empatamos, buscamos e viramos - explicou.

Além de cobrar mais empenho de Bruno e Valdivia na marcação, Kleina afirma que precisará corrigir também o posicionamento dos volantes para dar mais segurança à equipe. Diante da Ponte, França e Eguren formaram dupla e se destacaram mais no ataque - o uruguaio marcou o primeiro gol do Verdão - do que para conter o veloz ataque da Macaca.

- Tenho de ver de que forma esses volantes devem jogar. Às vezes podemos adiantar a marcação, mas se não encaixar na frente expõe a zaga. E se eu segurar, pode ficar muito espaçado. Isso que tenho de trabalhar. O Bruno pode ajudar na perda da bola, o Valdivia fez isso hoje. Tem o Marcelo Oliveira (titular, cumpriu suspensão) também voltando, vamos trabalhar. Se der uma sequência, o Palmeiras vai crescer muito - projetou.