icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
02/07/2014
18:22

Os jornalistas argentinos que estão no Brasil para cobrir o dia a dia da seleção resolveram fazer uma homenagem a Maria Soledad Fernández, de 26 anos, que perdeu a vida na madrugada desta quarta-feira após um acidente automobilístico na BR-381, quando se dirigia de São Paulo, onde acompanhou a vitória da equipe sobre a Suíça, até a cidade de Belo Horizonte, local de concentração durante a Copa do Mundo.

Após o treinamento comandado por Alejandro Sabella, os jornalistas se reuniram e decidiram não fazer perguntas na coletiva de imprensa que, pelo regulamento da Fifa, é obrigatório, inclusive com a presença de dois jogadores - estrangeiros não precisavam entrar no combinado. Chegou-se a cogitar até mesmo o cancelamento da coletiva, que foi rechaçado na sequência pela lembrança da imposição da entidade que organiza o Mundial.

Maria Soledad é filha de Tití Fernández, importante comentarista de uma TV local, que completou 63 anos durante a Copa. A filha veio ao Brasil para fazer uma surpresa ao pai. A jornalista e mais dois companheiros de imprensa seguiam num Fiat Doblô alugado, quando o veículo saiu da pista, capotou e caiu em uma ribanceira de aproximadamente seis metros de altura. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um Golf bateu violentamente na traseira do Doblô, empurrado para fora da pista.

Fernando Javier Bruno, 41 anos, foi socorrido com ferimentos. Juan Daniel Berazagueti, 43 anos, também socorrido pelas equipes de resgate. Ambos não correm risco de morte.