icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/06/2014
19:46

Segundo reportagem do jornal "Daily Mail" vários jogadores que estão na Copa do Mundo terão dificuldades para aliar seus compromissos religiosos com o futebol. Devido ao mês sagrado do Ramadã, quando os adeptos do islamismo jejuam e ficam proibidos de manter relações sexuais da alvorada ao entardecer, os jogadores terão que treinar e disputar as partidas decisivas do torneio. Será a primeira vez, desde 1986, que o período de adoração coincidiu com a Copa do Mundo.

A França é a seleção que mais tem jogarores praticantes, Sissoko, Sakho, Sagna e Benzema. A Costa do Marfim tem Yaya e Kolo Touré, Gervinho e  Tioté. Já na Bósnia, o craque Dzeko é praticante do islamismo. Enquanto Na Bélgica,Dembele e Fellaini são adeptos da religião. Na Suíça, Xherdan Shaqiri é praticante, assim como Özil, da Alemanha.


Ainda segundo o "Daily Mail", alguns jogadores não devem cumprir à risca o Ramadã em virtude da importância dos jogos. Mas o marfinense Kolo Touré afirmou que não vai abrir mão de cumprir o ritual religioso.

" Você definitivamente precisa de disciplina. Para mim, os primeiros cinco dias são difíceis, mas depois disso, o corpo só começa a se adaptar e você se sente realmente feliz. Você limpa o seu corpo tão bem e você se sentir ainda mais forte após o Ramadã. Eu acho que é incrível como o Ramadã pode torná-lo muito forte " - disse o zagueiro.