Aaron Hernandez

Aaron Hernandez foi encontrado morto em cela. O ex-jogador tinha 27 anos (AFP)

LANCE!
19/04/2017
15:29
Boston (EUA)

O ex-jogador da Liga Nacional de Futebol dos Estados Unidos, Aaron Hernandez foi encontrado morto na cela onde estava preso no Centro Correcional Branowski, em Massachusetts, na madrugada desta quarta-feira. O atleta, que se enforcou, tinha sido condenado à prisão perpétua pelo homicídio que cometeu em 2013.

De acordo com as autoridades locais, guardas do presídio encontraram o ex-jogador às 3h. Aaron chegou a receber atendimento médico, mas veio à óbito às 4h07, segundo comunicado divulgado pela CNN.

Um lençol foi utilizado para que o ex-atleta se pendurasse em uma janela, na cela onde estava sozinho, e se enforcasse. A polícia encontrou diversos objetos que Aaron teria utilizado para bloquear a porta. O caso está sendo investigado.

- O sr. Hernandez se enforcou utilizando um lençol preso à janela de sua cela. Ele também tentou bloquear sua porta por dentro ao colocar vários itens encostados na mesma - informou a polícia.

Jose Baez, advogado do ex-jogador, emitiu um comunicado afirmando que ele e a família não haviam percebido alterações no comportamento do acusado que pudessem gerar um suicídio.

- Não houve conversações ou correspondências de Aaron para sua família ou equipe de advogados que indicassem que nada disso fosse possível. Aaron queria muito uma oportunidade de uma segunda chance para provar sua inocência -.

Relembre o caso

Aaron havia sido inocentado pela acusação de assassinato de dois homens em uma discoteca em Boston. Porém o jogador já cumpria pena pela morte de Odin Lloyd, namorado da irmã da noiva do atleta na época.

No julgamento do caso, foi dito que os dois envolvidos estavam começando um laço de amizade, mas Hernandez atentou contra a vida de Lloyd porque ele estava se relacionando com pessoas que desagradavam o atleta.

O crime foi cometido enquanto Aaron ainda estava em ascensão. O jogador possuía um contrato de US$ 41 milhões com o Patriots, que foi rescindido logo após sua prisão no dia 26 de junho de 2013, nove dias depois de a polícia descobrir o corpo de Lloyd.