icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/07/2014
12:46

Ao se naturalizar, o brasileiro Edmar Lacerda, do Metalist, esperava o chamado para a seleção ucraniana, mas foi surpreendido com a convocação para o exército do país. O jogador revelou a surpresa pela intimação com as chances de possível guerra entre ucranianos e russos

- Me surpreendeu muito esta convocação (para o exército), já que não esperava isso. Quando vi nem sabia o que fazer. Se eu tiver que ir para o exército, nem sei o que faria. A única coisa que posso fazer bem é jogar futebol - disse, ao site local Sport.

O brasileiro também falou da apreensão da família com a notícia, e deposita esperanças no clube de escapar da guerra.

- Eu fui até o clube, eles me orientaram e devem resolver a questão. Eu não sei se outros companheiros de equipe também receberam a intimação, não disse nada para ninguém. Minha esposa estava com muito medo, mas eu tranquilizei-a. Vai ficar tudo bem, vou voltar a treinar e em breve começará o campeonato - afirmou.

Esta não é a primeira vez que a crise na Ucrânia afeta jogadores brasileiros. Nesta semana, atletas sul-americanos se recusaram a voltar ao país com o Shakhtar Donetsk após amistoso na França.