icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/03/2014
11:50

Jadson foi o jogador escolhido para conceder entrevista coletiva no CT do Corinthians na manhã desta quarta-feira. E, como não poderia ser diferente, o assunto mais abordado pelos jornalistas foi uma possível facilitação da sua ex-equipe, o São Paulo, ao Ituano para prejudicar o rival, já que o Timão briga por vaga nas quartas de final do Paulista com o time do interior.

O meia-atacante, demonstrando um certo constrangimento ao falar do assunto, fez questão de deixar sua própria impressão quando questionado sobre uma possível entrega dos ex-companheiros:

- Eles têm sua mentalidade, não sei o que rola nos bastidores, o que eles estão pensando. Temos de pensar em vencer nossos dois jogos. Se eu tivesse nessa situação, eu entraria para ganhar, não entraria para perder. Eu penso que a gente tem de fazer a nossa parte e esquecer os outros jogos - disse.

A fala de Jadson deixou no ar uma possibilidade de entrega por parte dos seus ex-companheiros. Na sequência, questionado sobre essa dúvida, o meia voltou a falar do tema. E se explicou:

- Não desconfio de nada, não. Eles são profissionais, eles têm a família deles para sustentar e ninguém entra para entregar jogo. Sou profissional e, quando entro em campo, entro para ganhar - lembrou.

Na sequência, perguntado sobre uma possível ordem dos dirigentes tricolores aos atletas para perderem o jogo do próximo domingo, Jadson rechaçou:

- É difícil acreditar nisso aí. Temos de pensar nos dois jogos e ganhar.

Jadson revelou que, depois de tantos anos de carreira, viverá uma situação inédita.

- É a primeira vez que eu estou vivendo isso, é complicado depender de resultados. Temos de ter esperança, fazer nossa parte e ver o que vai acontecer nos outros jogos. Claro que eu confio, temos mais dois jogos pela frente, temos de ganhar e torcer para o Ituano tropeçar - avisou.

Por força de contrato, o camisa 10 do Corinthians não participou do clássico do último domingo, vencido pelo São Paulo, no Pacaembu.