icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
28/11/2014
12:27

Mesmo no topo do ranking e com vitórias convincentes que o colocam como desafiante número um da categoria dos médios, a hora de Ronaldo Jacaré disputar o cinturão da categoria ainda não chegou. No início do ano, ele viu Lyoto Machida "furar a fila". Depois de bater Gegard Mousasi, em agosto, a chance se reaproximou. Mas, com a remarcação de Vitor x Weidman, que seria em dezembro, o brasileiro, para não ficar inativo, se prepara para mais uma luta. Jacaré encara Yoel Romero no UFC 184, dia 28 de fevereiro. E embora esteja esperando sua chance pelo título há tempos, o lutador está ciente de que ela pode chegar de forma inesperada.

O duelo com Romero acontece no mesmo evento de Chris Weidman x Vitor Belfort. Se vencer o cubano, Jacaré consolida a posição para encarar o vencedor da disputa de cinturão, mas sabe que pode enfrentar qualquer um dos dois antes do que imagina. Como está escalado para o mesmo show, o brasileiro é a opção lógica caso Vitor ou Weidman se machuque e tenha de sair do combate.

- Atualmente não é algo que passa na minha cabeça. Estou 100% focado no Yoel Romero, que é um adversário que vai me dar trabalho. Se eu desfocar dele, corro riscos. Mas, se qualquer coisa acontecer com o Vitor ou o Weidman, sou um funcionário do UFC e estarei pronto para trabalhar - explicou o atleta da X-Gym, em conversa por telefone com o LANCE!Net.

Ao ser perguntado sobre a escolha de Yoel como seu próximo adversário, Jacaré revela que já tinha em mente enfrentar o cubano ou até mesmo outros nomes. A vontade de se manter ativo falou mais forte diante do cenário da categoria.

- Eu esperava que ele fosse um possível adversário, sim. Tanto ele como outros estavam na mira. Não foi surpresa quando recebi o chamado. Sou um atleta. Queria me manter em atividade. Eu já estou credenciado para lutar pelo cinturão, mas por divergência de data eu vou fazer mais uma luta. Não quero ficar parado. O UFC não quer me ver parado e preciso trabalhar - completou.

Confira um bate-papo com Ronaldo Jacaré
Qual a sua análise do Yoel Romero?
Acho ele um adversário muito perigoso, tenho de ficar atento. Ele tem poder de nocaute, mostrou isso na última luta. Ele é o cara mais forte da divisão. Tenho que entrar muito preparado para essa luta. Vai ser muito dura, ele tem um nivel mundial no wrestling. Estaremos preparados para vencer.

Você pretende fazer algum trabalho especial na preparação?
Vou dar ênfase em outras partes, além da trocação. Mas o Pedro Rizzo foi uma aquisição que tive e não vou abrir mão do trabalho com ele. Estou sentindo uma evolução boa com ele. Mas os treinamentos serão basicamente o mesmo. Vamos acrescentar os irmãos Jaoude (Antoine e Adrian), que são referência na parte do wrestling, luta olímpica.

Lutador finalizou Gegard Mousasi em seu último compromisso (FOTO: Getty Images)

Como tem sido a participação do Anderson Silva na academia para voltar a lutar?
O Anderson está bem, muito focado para essa luta dele. A parte fisica boa e tecnicamente nem tem o que comentar. Já treinei com ele e creio que a gente vá treinar junto de novo. Sempre que posso aprendo com ele.