icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/11/2014
11:30

Enquanto o Atletico Nacional (COL) jogará com o regulamento da Copa Sul-Americana debaixo do braço, à procura de um gol no Morumbi, o São Paulo terá outro aliado. Às 22h desta quarta-feira, o Tricolor pretende colocar em campo a grandeza de seu currículo vencedor em competições internacionais para virar o placar agregado e avançar à segunda decisão da Copa Sul-Americana na história.

Nas mais de oito décadas de existência, o clube do Morumbi conquistou a América, da Libertadores à Copa Conmebol, e chegou ao topo do mundo três vezes. São 12 títulos internacionais oficiais, que se somam a outros torneios menores. Do outro lado, o Atletico honra o nome de Nacional e tem mais tradição dentro da Colômbia, com 17 taças locais. Os verdolagas, como é conhecida a torcida, possui apenas cinco conquistas internacionais. O ápice: a Libertadores de 1989.

Mas a alma copeira do São Paulo não se restringe aos anos de glória do clube nos anos 1990 e 2000. No elenco atual, há a experiência de nomes como Rogério Ceni, dono de duas Libertadores, dois Mundiais de Clubes e, mais recentemente, a Copa Sul-Americana de 2012. Kaká leva na bagagem a Liga dos Campeões da Europa, um Mundial e a Copa do Mundo de 2002, ao lado de Ceni.

Há ainda Luis Fabiano, com passagem vitoriosa por Porto (POR) e Sevilla (ESP), Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato, com bom desempenho na América do Sul. No banco de reservas, Muricy Ramalho carrega uma Libertadores e uma Recopa Sul-Americana pelo Santos, mas agora quer ser campeão internacional pelo São Paulo 20 anos após levar a Copa Conmebol.

- A gente fica mais confiante vendo os jogadores que temos no elenco. São todos de muita qualidade, muitos titulos. Exemplos para nós. Kaká foi eleito melhor do mundo e é sempre um dos primeiros a estar aqui. Não são tão jovem, estou há um bom tempo jogando, mas serve de exemplo e nos dá confiança. Temos uma boa equipe, em um bom momento. Se entramos focados e bem, certeza que vamos reverter - aposta o zagueiro Rafael Toloi, campeão da Copa Sul-Americana em 2012.

Bem mais modesto, o Atletico aposta as fichas no experiente capitão Alexis Henriquez, campeão da Libertadores de 2004 pelo Once Caldas. Na ocasião, o beque participou da eliminação do São Paulo justamente na semifinal. No Morumbi, empate sem gols. Na Colômbia, vitória caseira por 2 a 1. O sonho colombiano é que o cenário se repita. Já o são-paulino se apoia na história.