icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2014
18:35

O Internacional divulgou nesta quinta-feira que resolveu punir as torcidas organizadas envolvidas na briga em posto de gasolina, após o jogo com o Flamengo, no último domingo, em Porto Alegre. Além da punição para Guarda Popular e Nação Independente, excluiu seis sócios do clube.

Integrantes das duas torcidas entraram em conflito em um posto de gasolina cerca de 3km de distância do Beira-Rio, na Avenida Borges de Medeiros. A briga começou do lado de fora e acabou entrando loja de conveniência adentro.

A nota oficial divulgada pelo clube gaúcho informa que as torcidas em questão não poderão entrar com suas bandeiras e instrumentos e os integrantes não terão acesso ao estádio por meio das organizadas nos próximos dois jogos - contra Ceará, pela Copa do Brasil, e Santos, no Brasileirão. Seis participantes da briga foram expulsos do quadro social do clube e outros cinco não poderão se associar.

No âmbito civil, o Ministério Público trabalha para vetar a presença dos brigões no estádios de futebol. No mesmo dia, o lateral-esquerdo André Santos foi agredido por torcedores do Flamengo quando deixou o vestiário e rumava para uma van no pátio do Beira-Rio. Por isso, o STJD pode indiciar Inter e Flamengo e o Beira-Rio ser interditado.

Confira a nota oficial colorada:

"O Sport Club Internacional suspendeu as torcidas organizadas Guarda Popular e Nação Independente pela briga entre seus integrantes depois do jogo entre Inter x Flamengo em frente a um posto de gasolina a cerca de três quilômetros do estádio. Os integrantes das duas torcidas não poderão utilizar suas faixas, instrumentos musicais e não terão acesso ao estádio como integrantes de organizada pelos próximos dois jogos no Beira-Rio. Além disso, os seis associados que estavam na lista dos 11 envolvidos na briga estão excluídos do quadro social do Clube. Os outros cinco envolvidos não poderão se associar ao Clube mais."