icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2013
08:04

Uma das indefinições para o ano de 2014 do Internacional é quem será o comandante. Clemer não tem continuidade confirmada. Mas a diretoria também não admite mais negociações com outros profissionais. A ética para tentar contato com treinadores empregados evita que contatos sejam feitos e o Colorado vê o mercado "borbulhando", seja para técnicos ou jogadores, neste momento do ano. Mas sem definições.

O Inter entrou em contato com profissionais após a saída de Dunga. Abel Braga tinha viagem marcada e não se propôs a assumir o Inter ainda este ano. Tite foi contatado, Mano Menezes também. O clube, porém, não tem ainda um alvo bem definido - e, principalmente, admitido publicamente.

- Para treinador, também está borbulhando. Existem situações em que não é ético se conversar com treinadores empregados. É possível fazer alguma sondagem. Borbulha e não ferve - declarou o diretor de futebol Luís Cesar Souto de Moura.

A ideia de movimentações no mercado também vale para atletas. O Inter tem Ernando contratado para 2014 e afirma que vai qualificar mais o sistema defensivo. O meia D'Alessandro afirmou durante a semana que o clube precisa de uma "reorganização" no elenco.

- No futebol, tem práticas que não mudam. Nestes últimos meses, se fala, o mercado borbulha, mas não ferve. Se faz muito contato, mas não fecha nada. As coisas começaram a fechar a partir do encerramento do Brasileirão. Os últimos jogos, a última memória, tem uma influência grande nas concepções de negócios - completou o dirigente colorado.

O Internacional tinha Abel como alvo bem definido após a queda de Dunga. No entanto, o treinador não assumiu quando o Inter queria. Após a viagem feita de férias, o técnico da conquista da Libertadores e do Mundial de 2006 deu entrevistas afirmando que estava perto de fechar. O presidente Giovanni Luigi prontamente negou e disse que o clube espera o fim da temporada para se mover.