icons.title signature.placeholder Michel Castellar
12/07/2014
08:00

Atual assistente técnico da Holanda, o ex-atacante Patrick Kluivert conversou com os jogadores com o objetivo de motivá-los para a partida contra o Brasil, hoje, às 17 horas, no Estádio Nacional de Brasília - Mané Garrincha. O ex-atleta discorreu sobre a decisão do terceiro lugar da Copa do Mundo de 1998, na França, contra a Croácia, quando a seleção foi derrotada, por 2 a 1.

A Holanda foi decidir a disputa do terceiro lugar na França, após ser eliminada na semifinal pelo Brasil, também na disputa por pênaltis. No encontro com os atletas, Kluivert procurou mostrar a frustração que foi para a equipe ter sido derrotada e terminar a competição em quarto lugar.

- O Kluivert falou muito sobre isso (a decisão do terceiro lugar) e todos os jogadores conversaram com ele várias vezes. E ele nos falou que ainda há muitos ex-jogadores holandeses que não se sentem muito bem com o que aconteceu lá. Mas queremos sair daqui com uma sensação boa - disse o atacante Dirk Kuyt, do Fenerbahce, da Turquia.

De acordo com Kuyt, após as conversas, os jogadores holandeses acabaram por se convencer de que triunfar sobre o Brasil fará com que todos fiquem satisfeitos. Mas ele ressaltou que a vitória na disputa pelo terceiro lugar não irá apagar a decepção pela falta do título, apenas servirá para dar uma sensação melhor do que terminar na quarta colocação.

Antes de realizar o treino de reconhecimento do gramada na sexta-feira, Kuyt ainda aproveitou para fazer uma defesa do capitão da Holanda, o atacante Robin Van Persie. Indagado sobre a falta de condicionamento físico do jogador do Manchester United, que chegou à Copa ainda com problemas no joelho esquerdo, o companheiro de equipe destacou sua importância para todos.

- Todos estamos afetados e não só ele. Se puder falar algo de Robin é que ele é fantástico e trabalhou muito. Foi um excelente capitão e foi a melhor equiope com que trabalhei - afirmou Kuyt.