icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/11/2013
19:13

Mais uma vez o Palmeiras será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Nesta sexta-feira, o clube - assim como o zagueiro Henrique - irá ao banco dos réus por conta de problemas no jogo contra o Paysandu, no dia 12 de novembro. Enquanto o capitão pode pegar pena por conta de sua expulsão, o Alviverde corre risco por conta dos atos de sua torcida no estádio do Mangueirão.

Denunciado no artigo 184 e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva), o camisa 3 pode de uma a seis partidas de suspensão. Na súmula, o árbitro Anderson Daronco alega que expulsou Henrique já nos acréscimos da derrota por 1 a 0, pois o jogador bateu "com as mãos no solo, protestando contra arbitragem, dizendo as seguintes palavras: 'está maluco? está de palhaçada'. O atleta após ser expulso, veio em minha direção batendo palmas, dizendo: 'parabéns, conseguiu o que tu queria'".

O Verdão, por sua vez, será julgado pelos artigos 191 e 213, parágrafos 1 e 2. Além da multa de R$ 100 a R$ 100 mil, o time pode perder de um a dez mandos de campo.

Na súmula, o árbitro relatou que a torcida do Palmeiras, "localizada no lado oposto ao banco de reservas, arremessou laranjas em direção à equipe de arbitragem, e também um cano de PVC, de aproximadamente 40 cm, que não nos atingiu em virtude da proteção realizada pelo policiamento no estádio".

Por conta de problemas no ano passado, o Palmeiras iniciou a Série B como mandante forasteiro - foram quatro jogos no interior de São Paulo, três em Itu (SP), outro em Presidente Prudente (SP). Um problema entre organizadas, também, fez com que viesse nova punição: mais dois jogos, que ocorreram em Londrina (PR).