icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/04/2014
08:05

Já se passaram três dias desde a perda do título gaúcho para o rival, com goleada na final. Mas o Grêmio ainda sofre as consequências. O capitão do time, Barcos, admitiu que o elenco recebeu cobrança "de cima", além da própria interna, e disse que a reação iniciará no domingo, na estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Atlético-PR, em Florianópolis.

O 4 a 1 ainda reverbera no Olímpico. Nesta terça, dois torcedores estiveram presente no treinamento para cobrar os jogadores. Invadiram o Olímpico e xingaram os atletas de "mercenários", além de direcionar também xingamento ao zagueiro Werley. Mas não parou apenas na toricda.

- A conversa é sempre boa. Dentro do grupo temos que chamar atenção. A conversa é muito bonita. Teve cobrança de cima e nós mesmo. Para a gente ter um grupo vencedor como queremos tem que sentir esta conversa. E depois de uma derrota como domingo com certeza vai ter e teremos que aceitar a cobrança, mas não o resultado - explicou o capitão Barcos.

No domingo, o Tricolor tem a chance de demonstrar em campo que o jogo com o Inter foi a exceção na temporada. Segunda melhor campanha da Libertadores, a equipe gaúcha mantém a esperança de conquistar o título brasileiro. Os sentimentos ruins gerados na derrota serão colocados em campo contra os paranaenses.

- Temos, com a indignação, fazer uma autocrítica e tentar melhorar. No domingo começa outro torneio e não podemos esperar. Não temos tempo para pensar. No domingo estaremos preparados para o Brasileiro. A gente pode garantir. Ficou demonstrado com Atlético Nacional que não vamos nos abater. Seria muita burrice nos abater. Temos uma grande Libertadores até agora. Por um jogo, não vamos arruinar o que fizemos - destacou o Pirata.

O Grêmio trabalha em dois turnos nesta quarta-feira e continua a preparação para o confronto com o time rubro-negro. Os meias Rodriguinho e Zé Roberto devem ser as novidades de Enderson Moreira para a partida. No meio da semana que vem, o Tricolor enfrenta o San Lorenzo, pelas oitavas da Libertadores.