icons.title signature.placeholder Bruno Andrade e Marcio Porto
22/06/2014
11:57

De olho em uma nova invasão de estádio, um grupo de 30 torcedores chilenos chamado "Los Chilitros" chegou a São Paulo na manhã deste domingo. Como apenas 20 deles têm ingresso, os outros 10 pretendem invadir a Arena Corinthians para acompanhar o duelo entre Holanda e Chile, segunda-feira, às 13h, pela última rodada do Grupo B da Copa do Mundo.

Um dos integrantes do grupo, que não quis se identificar, afirmou à reportagem do LANCE!Net que tentou participar da invasão ao Maracanã, na última quarta-feira, minutos antes do confronto entre Espanha e Chile. Sem ingresso, ele até tentou, mas não conseguiu entrar. Na ocasião, 88 torcedores chilenos foram detidos por terem invadido o estádio.

- Eu não consegui entrar no Maracanã, a polícia conseguiu me segurar. Mas lá em Cuiabá (Arena Pantanal) foi fácil. Eu entrei sem ingresso e consegui ver o Chile (vitória por 3 a 1 em cima da Austrália). Agora, vou tentar entrar aqui (Arena Corinthians). Vamos ver - declarou.

Os chilenos invasores detidos tiveram de deixar o país em 72 horas, mas o grupo que está em São Paulo neste domingo disse que os amigos poderão voltar ao país.

- Pelo que sabemos, eles já estão voltando. Vão pisar no Chile, pagar uma multa e voltar para ver o Mundial - disse o chileno.

Durante a invasão ao Maracanã, na altura do portão 9 da entrada B, houve muita correria e gritos na área de imprensa, onde trabalham os jornalistas. Os chilenos derrubaram divisórias, televisões e armários. O grupo foi contido pelos "stewards" (seguranças particulares da Fifa).

Um dia após a invasão, representantes do Governo Federal e do Comitê Organizador local reconheceram que houve falhas na organização da partida. Para o jogo deste domingo (Bélgica x Rússia), a segurança será reforçada no Maracanã.

CAMBISMO

Com a presença de muitos torcedores sem ingresso, a prática do cambismo tomou conta da Arena Corinthians na manhã deste domingo. Mesmo com grande efetivo policial no entorno do estádio, cambistas oferecem livremente alguns ingressos. Os valores variam de R$ 2 mil a R$ 4,5 mil.