icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/07/2013
20:14

Com a intenção de aumentar a excelência na formação de jogadores, o Grêmio criou um novo projeto nas categorias de base. Trata-se do Lapidar, uma ideia dos dirigentes e profissionais das categorias de base para trabalhar os fundamentos dos jovens. O aperfeiçoamento dos atletas vai envolver treinadores específicos e observação com fotografias e vídeos dos movimentos em jogos e treinamentos.

O Projeto Lapidar será encabeçado pelos treinadores, Wagner Gonçalves e Tiago Rebelo, auxiliados pelos estagiários Leonardo Telles, Rodrigo Simões e Guilherme Severo. A ideia é que os atletas melhorem passes, chutes, cabeceio, controle e condução de bola, drible, domínio e posicionamento de marcação, complementando os treinamentos já realizados pelas comissões técnicas de cada categoria.

- O Projeto Lapidar é um dos grandes legados que estamos implementando. Vamos investir na qualificação dos nossos atletas, fazendo um aprimoramento das suas virtudes. Os resultados serão vistos no momento em que estes meninos ascenderem ao grupo profissional - frisou o executivo da base, Júnior Chávare.

Em cada fundamento trabalhado é empregada uma didática para detectar o nível de desenvolvimento em que o atleta se encontra. Assim, é possível fazer uma análise gradativa da evolução. São dois ou três treinamentos individuais, executados no turno inverso ao agendado no microciclo semanal, com a possibilidade de ampliação da quantidade de sessões com o andamento dos trabalhos. Tudo registrado em vídeos e fotos para posterior análise e avaliação do que precisa ser melhorado. Assim como nos jogos, também, por meio de vídeos e scouts dos analistas de desempenho Eduardo Cecconi e Lucas Sacchet.

- Nosso trabalho é editar o material para a parte técnica, identificando a correção de gestos motores e a execução de todos os fundamentos. Nesse momento, entram detalhes como a distância do pé de apoio da bola, o enquadramento do corpo e a flexão dos joelhos na hora de marcar. Vamos filmar os treinos e jogos com ênfase nessas ações para que os treinadores possam corrigi-las - destacou Cecconi.

As categorias são divididas de acordo com as necessidades de cada faixa etária. Do sub-12 até o sub-14, o enfoque é no trabalho específico de fundamentos técnicos. Da sub-15 até o sub-17, são trabalhadas as situações de jogo, de acordo com cada posição. Da categoria sub-17 até o sub-20 são efetuados treinamentos de finalização, obedecendo as necessidades que forem identificadas. O Internacional, rival gremista, tem projeto semelhante, chamado de Aprimorar, famoso pela evolução de Leandro Damião sob o comando do ex-pivô de futsal e jogar Ortiz.

Com a intenção de aumentar a excelência na formação de jogadores, o Grêmio criou um novo projeto nas categorias de base. Trata-se do Lapidar, uma ideia dos dirigentes e profissionais das categorias de base para trabalhar os fundamentos dos jovens. O aperfeiçoamento dos atletas vai envolver treinadores específicos e observação com fotografias e vídeos dos movimentos em jogos e treinamentos.

O Projeto Lapidar será encabeçado pelos treinadores, Wagner Gonçalves e Tiago Rebelo, auxiliados pelos estagiários Leonardo Telles, Rodrigo Simões e Guilherme Severo. A ideia é que os atletas melhorem passes, chutes, cabeceio, controle e condução de bola, drible, domínio e posicionamento de marcação, complementando os treinamentos já realizados pelas comissões técnicas de cada categoria.

- O Projeto Lapidar é um dos grandes legados que estamos implementando. Vamos investir na qualificação dos nossos atletas, fazendo um aprimoramento das suas virtudes. Os resultados serão vistos no momento em que estes meninos ascenderem ao grupo profissional - frisou o executivo da base, Júnior Chávare.

Em cada fundamento trabalhado é empregada uma didática para detectar o nível de desenvolvimento em que o atleta se encontra. Assim, é possível fazer uma análise gradativa da evolução. São dois ou três treinamentos individuais, executados no turno inverso ao agendado no microciclo semanal, com a possibilidade de ampliação da quantidade de sessões com o andamento dos trabalhos. Tudo registrado em vídeos e fotos para posterior análise e avaliação do que precisa ser melhorado. Assim como nos jogos, também, por meio de vídeos e scouts dos analistas de desempenho Eduardo Cecconi e Lucas Sacchet.

- Nosso trabalho é editar o material para a parte técnica, identificando a correção de gestos motores e a execução de todos os fundamentos. Nesse momento, entram detalhes como a distância do pé de apoio da bola, o enquadramento do corpo e a flexão dos joelhos na hora de marcar. Vamos filmar os treinos e jogos com ênfase nessas ações para que os treinadores possam corrigi-las - destacou Cecconi.

As categorias são divididas de acordo com as necessidades de cada faixa etária. Do sub-12 até o sub-14, o enfoque é no trabalho específico de fundamentos técnicos. Da sub-15 até o sub-17, são trabalhadas as situações de jogo, de acordo com cada posição. Da categoria sub-17 até o sub-20 são efetuados treinamentos de finalização, obedecendo as necessidades que forem identificadas. O Internacional, rival gremista, tem projeto semelhante, chamado de Aprimorar, famoso pela evolução de Leandro Damião sob o comando do ex-pivô de futsal e jogar Ortiz.