icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/11/2013
20:44

O secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, disse que a revisão no orçamento do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016 está próxima do fim. Com o término, será possível entregar os dados para a confecção da matriz de responsabilidades, documento que enumera a obrigação de cada ente público no evento.

- Estamos em fase de conclusão da reestruturação. Revisamos os ítens grandes. Os salários são um exemplo - disse o secretário, após acompanhar a cerimônia de posse do general Fernando Azevedo e Silva na presidência da Autoridade Pública Olímpica, na tarde desta terça-feira, na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, Zona Sul.

De acordo com Fernandes, a tentativa é a de finalizar a revisão orçamentária até o fim do ano. Sobre os salários, o diretor-geral de Operações do Comitê Rio-2016, Leonardo Gryner, contou que atualmente 600 pessoas trabalham no comitê e até 2016 serão sete mil.

- Podemos retardar as contratações. Isso já diminuiria os gastos com os salários - disse Gryner.

Os cortes foram precisos para que os governos federal, estadual e municipal não tenham de investir cerca de R$ 1,5 bilhão no orçamento do Comitê Rio-2016, como estava previsto no dossiê de candidatura.