icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/04/2014
18:15

NBão acontecia há seis anos. Seja para qual lado, desde 2008 uma equipe não fazia quatro gols no clássico Gre-Nal. No placar agregado, pior ainda: 6 a 2 nos dois jogos das finais do Campeonato Gaúcho. Nem os mais otimistas dentro do elenco colorado esperavam que isso acontecesse neste domingo, no Estádio Centenário. Resultou no tetracampeonato gaúcho.

Em 2008, o Internacional também enfiou 4 a 1 no Grêmio, em jogo no Beira-Rio. Mas no Campeonato Brasileiro. O técnico Abel Braga foi até Enderson Moreira para consolar o companheiro de profissão.

- Não acontece sempre o que aconteceu hoje, é de 50 em 50 Gre-Nais, depois de um primeiro tempo que o Grêmio foi melhor. É um time de valor, segunda melhor campanha da Libertadores. Falei para o Enderson que não acontece sempre. Foi muito rápido os gols no segundo tempo - destacou o técnico ainda no gramado.

O meia Alex, autor de gols dois, valorizou a eficiência do Inter. Alex, Alan Patrick e de novo Alex marcaram rapidamente marcaram os gols, em sete minutos. O que decidiu o jogo.

- Futebol se ganha com eficiência e produção. Era difícil, ninguém esperava, mas conseguimos e fomos eficientes. Desde o início, desde o ano passado a gente tinha nomes bons. A chegada do Abel só facilitou as coisas.

- Corremos, marcamos, humildade de ficar atrás da linha da bola. Nem nós mesmos esperávamos o placar como foi. Mas construímos isso e tivemos até facilidade no jogo - comentou Rafael Moura.


Internacional goleia Grêmio e fatura o Campeonato Gaúcho