icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
13/11/2014
16:27

Gerente de futebol do América-RJ, José Reis enalteceu o trabalho realizado por jogadores e comissão técnica na temporada de 2014. Na partida de ontem contra o Madureira, o América foi eliminado da Copa Rio e não tem mais competições de futebol profissional para disputar esse ano. Para o dirigente, porém, o ano termina com viés positivo para o Mecão.

- Honramos e recuperamos a auto-estima do americano. Tivemos uma grande campanha e fizemos valer a dedicação, o comprometimento e a seriedade do presidente do America, Léo Almada. Chegamos ao clube no dia 10 de junho com o departamento de futebol totalmente esfacelado e tivemos que começar tudo do zero. Montamos uma equipe com nível de Série C de Brasileiro e o Ailton Ferraz(técnico) implantou seu estilo de jogo, sempre com controle sobre o grupo. Por isso quero parabenizar todos da comissão técnica americana, que foram muito profissionais e organizados, e os atletas, que não ficam para trás. Pois foram fantásticos e não tiveram problemas de indisciplina.

José fez uma série de agradecimentos aos dirigentes, jogadores e torcida do América; sobre a não conquista do título, filosofou.

- Agradeço a torcida do America, por ter nos acolhido, em especial no meu caso. Pois cheguei tem pouco tempo e abraçaram o meu trabalho. Quem também merece meu agradecimento é o Ailton Ferraz, que me indicou para esse cargo, do qual serei eternamente grato. Também não posso deixar de dar meu obrigado ao Léo Almada. Trabalho há 15 anos no futebol e vi poucos dirigentes no Brasil terem a hombridade e honestidade que ele possui. Eu, independente de seguir no clube ou não, torcerei sempre para que o Mecão dê certo. Ficamos tristes, porque gostaríamos de dar o título ao America, aos torcedores e ao presidente, que merece. Contudo o futebol não é justo, é frio, e ganha quem faz mais gols. Mas o que fica é a lição. O que foi planejado foi executado e o que não foi para frente, foi por conta dos caprichos do futebol, que estão sujeitos a acontecer com qualquer time.

O América entrou na partida diante do Madureira com a vantagem do empate. O tricolor, no entanto, acabou vencendo a partida por 2 a 1. José Reis destacou o alto nível do adversário.

- Sabíamos das dificuldades, mas o jogo foi duro e pegado, muito por conta da grande equipe que montamos. Vendemos caro a derrota para o Madureira, que está entre as 48 melhores equipes do Brasil, já que ficou entre os 8 finalistas da Série C. Saímos de cabeça erguida porque jogamos contra um time que, ao meu ver, é favorito ao título.

Para o dirigente, a equipe rubra está no caminho certo e, por ter camisa e tradição, está um passo a frente dos "clubes-empresa".

- Se o America manter esta mesma atenção e gestão profissional, o presidente trabalhando nessa linha, buscando recuperar a credibilidade do clube no mercado, acredito que o Rubro, a médio prazo, vai figurar entre as grandes equipes do cenário nacional. Este é um clube que tem torcida e, por isso, precisa de seus torcedores. Os clubes-empresa não tem apoio das arquibancadas, mas o Mecão tem história e precisa desse carinho. Por isso peço que o apoio ao Léo Almada se mantenha, pois isso é fundamental para o futuro do clube.