icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/12/2013
07:03

O primeiro reforço do Flamengo para 2014 pode sair de uma negociação com o Bahia, que cederia o volante Feijão, de 19 anos, por uma temporada. Em contrapartida, o Rubro-Negro deve emprestar o meia Gabriel e o atacante Rafinha pelo mesmo período.

As conversas começaram na semana passada, após interesse do Tricolor baiano em alguns jogadores do Fla que poderiam não ser aproveitados ano que vem.

O Rubro-Negro, então, acenou positivamente e disponibilizou alguns nomes para escolha dos dirigentes baianos. Por parte do Bahia, Valton Pessoa, vice presidente, é quem conduz as tratativas.

E MAIS
> Flamengo pode emprestar Rafinha e ter primeiro reforço para 2014
> Cesar tem estreia de gala e leva o último Cara da Rodada de 2013
> Jogadores distribuem presentes de Natal para crianças carentes no Rio

Isso porque, na segunda-feira, o clube anunciou que o técnico Cristóvão Borges e o diretor de futebol Anderson Barros não terão os contratos renovados para 2014.

O Flamengo considera o negócio interessante não apenas para que Rafinha e Gabriel tenham oportunidade de jogar em outro clube, mas também por preencher, inicialmente, uma necessidade para a próxima temporada.

Na lista dos reforços para a Libertadores, está um volante para ficar como opção no banco.

A negociação, ainda, não demandaria investimento por parte do clube e envolve uma jovem promessa, cujos direitos econômicos – parte deles – devem ser estipulados pelo Bahia para possível aquisição do Flamengo ao fim do contrato.

O jogador foi incorporado ao grupo profissional este ano e disputou, além do Brasileiro, a Copa Sul-Americana. Feijão foi uma das promessas lançadas pelo Tricolor, assim como o meia Anderson Talisca, e que terminaram o Brasileirão como titulares.

Gabriel não justificou a aposta

Principal investimento feito pelo Flamengo para 2013, Gabriel não correspondeu às expectativas e termina o ano sem espaço.

O clube adquiriu 50% dos direitos econômicos do jogador em uma negociação que envolveu mais de R$ 5 milhões, pagos em cinco parcelas pelo clube.

Apesar de envergar a camisa 10, Gabriel fez 45 partidas ao longo do ano, não conseguiu uma sequência e foi titular em 32 jogos. Com o técnico Jayme de Almeida teve poucas oportunidades e foi usado, praticamente, apenas como opção no segundo tempo.

Gabriel tem contrato vigente com o Rubro-Negro até 31 de dezembro de 2017.