icons.title signature.placeholder Daniel Bortoletto
04/02/2015
19:07

O Fluminense martelou, martelou e conseguiu construir sua segunda vitória no Campeonato Carioca. Na tarde desta quarta-feira, triunfo de virada sobre o Nova Iguaçu por 4 a 1, no Estádio Giulite Coutinho, em Edson Passos. Giovanni, Jean e Fred, duas vezes, marcaram para o Tricolor. Dudu abriu o placar para o time de Baixada. O resultado levou o Flu aos seis pontos, mantendo o Nova Iguaçu com um.

O primeiro tempo foi mais do que movimentado.  A começar pelo gol do Novo Iguaçu. Um belo gol, diga-se de passagem. Lançamento de Glauber, de três dedos, para Dudu finalizar sem chance para Diego Cavalieri. O relógio, naquele momento, marcava 16 minutos e obrigava o Flu a ter uma postura mais incisiva na busca pelo empate. Fred, o 9, o capitão, praticamente o dono do time, teve as melhores chances. Na melhor delas, a cabeçada ficou no travessão. Pouco depois, ele perdeu o auxílio do fiel escudeiro Wágner, lesionado, substituído por Marlone. A pressão tricolor continuou e teve em outra cabeçada, desta vez de Lucas Gomes, seu ápice. Mas o placar seguiu favorável ao Nova Iguaçu, que se defendia com inteligência.

Além de bons lances, o primeiro tempo também foi marcado pela quantidade anormal de substituições. Pelo lado do Flu, Wágner e Renato saíram contudidos. Pelo Nova Iguaçu, Dudu e Wescley precisam ser substituídos. O número só não aumentou pois a “regra não permite”. Gegê, massagista do Fluminense, sentiu uma lesão muscular enquanto se deslocava para atender Renato e precisou sair de maca.

O segundo tempo continuou com o Tricolor pressionando. E o empate não demorou a sair. E o goleiro Jefferson colaborou bastante para que Giovanni corresse para o abraço. Um chute fraco, que o camisa 1 do Nova Iguaçu tentou cortar com os pés. Alega que foi atrapalhado por Fred, que fez um movimento para tocar na bola, mas tirou o pé. Pode até argumentar, mas falhou no lance.

Não satisfeito com o empate, o Fluminense continuou martelando em busca da virada. Já o rival, por sua vez, tentava ganhar tempo na cobrança das faltas, laterais... E arriscava um ou outro ataque. E, auxiliados por erros de posicionamento da defesa tricolor, os ataques do Nova Iguaçu eram quase sempre perigosos. Neste jogo aberto, o segundo gol era questão de tempo. E saiu aos 36, com Jean. Em outro belo lance do jogo, Marlone e Fred passaram pela bola e com dribles de corpo abriram espaço para o volante, que finalizou com precisão. Virada decretada e fatura liquidada. Mas ainda sobrou tempo para Fred, o astro da companhia, balançar a rede duas vezes.

No domingo, o Flu volta a campo para enfrentar o Bangu, às 17h, no Maracanã. No mesmo horário, o Nova Iguaçu duela com o Macaé, no Moacyrzão.


FICHA TÉCNICA
Nova Iguaçu 1 x 4 Fluminense

Local: Giulitte Coutinho, em Edson Passos, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 4/02/2015
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Auxiliares: Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)
Renda/público: R$ 94.429,00/ Pagante: 4.719 - Presente: 5.678
Cartões amarelos: Cesinha, Luan e Wescley
Cartões vermelhos: -

GOLS: Dudu (16'/1ºT), Giovanni (11'/2ºT), Jean (36'/2ºT), Fred (42'/2ºT e 46'/2ºT)

Nova Iguaçu: Jefferson, Cesinha, Rhayne, Jorge Fellipe, Rodrigues, Filipe, Luan, Dieguinho, Glauber (Carlos Henrique - 18'/2ºT), Dudu (Oliveira - 21'/1ºT) e Wescley (Marlon - 37'/1ºT) - Técnico Eduardo Àllax

Fluminense: Diego Cavalieri; Renato (Wellington Silva - 42'/1ºT), Henrique, Victor Oliveira e Giovanni; Edson, Jean, Wágner (Marlone - 30'/1ºT) e Vinícius; Lucas Gomes (Robert - 32'/2ºT) e Fred - Técnico Cristovão Borges