icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/02/2015
15:29

Nesta terça-feira, a Fórmula E anunciou mais uma corrida em seu calendário, a última que ainda se encontrava em aberto. No dia 6 de junho, os carros elétricos da categoria irão acelerar nas ruas de Moscou, na Rússia, na penúltima etapa do ano.

- É mais um país importante demonstrando gigantesco interesse nas tecnologias e nas oportunidades que a Fórmula E oferece. A Fórmula E vem se firmando a cada corrida como uma categoria de ponta, tanto trazendo novas tecnologias para a indústria automotiva como também em termos de infraestrutura para a mobilidade - comentou o brasileiro Lucas di Grassi, piloto da Abt.

A categoria abriu a temporada em Pequim, na China, e visitou Putrajaya, na Malásia, em sua rodada asiática. Depois, foi a vez de Punta del Este, no Uruguai, e Buenos Aires, na visita à América do Sul. Nos dias 14 de março e 4 de abril, a Fórmula E passa por Miami e Long Beach, nos Estados Unidos.

Depois, é a vez da temporada europeia, com visitas à Monte Carlo, em Mônaco, no dia 09 de maio, e Berlim, na Alemanha, no dia 23 do mesmo mês. Por fim, Moscou, na Rússia, e Londres, na Inglaterra, no dia 27 de junho, fecham a primeira temporada da categoria.

- Diferente do fim do ano, em que eu voei da Ásia para a América e depois para a Europa de novo, agora é tudo na Europa, então essa logística fica menos complicada e menos cansativa. E uma prova a mais no campeonato também é muito bom - disse Di Grassi, a respeito das 24 horas de Le Mans, prova em que vai correr em junho.

Lucas di Grassi, por sinal, é o líder da primeira temporada da Fórmula E, com 58 pontos. O segundo é Sam Bird (GBR), com 48, seguido por Sebastian Buemi (SUI), com 43, apenas um ponto na frente de seu companheiro, Nicolas Prost (FRA). Nelsinho Piquet é o quinto, enquanto Bruno Senna ocupa a 11ª colocação.