icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/06/2014
11:09

A ausência de Wallace na lista de relacionados do Cruzeiro para a excursão aos Estados Unidos não surpreende. O zagueiro não deve permanecer na Toca da Raposa 2 após a Copa do Mundo e não viajou à América do Norte a pedido de Mauro Azevedo, seu empresário. A expectativa é que ele seja negociado por € 9,5 milhões (cerca de R$ 29 milhões), conforme exigido pelo clube.

O destino do atleta ainda é desconhecido, mas o presidente Gilvan de Pinho Tavares explica que a permanência do defensor no Brasil é devido às tratativas.

– O negócio está bem adiantado. O empresário do Wallace até pediu para que ele não viajasse com a delegação do Cruzeiro para os Estados Unidos porque a negociação será fechada a qualquer momento e eles precisam do atleta aqui e para se apresentar para exames no país em que eles forem levá-lo – disse.

O Cruzeiro detém 60% dos direitos econômicos do jovem atleta, de 19 anos, enquanto o GestiFute, grupo administrado pelo empresário português Jorge Mendes, responsável por agenciar a carreira de Cristiano Ronaldo, conta com 40%.

A Raposa soltou recentemente uma nota oficial em que estipulou os direitos econômicos do atleta em € 9,5 milhões. A agremiação embolsará 60% deste valor, o que equivale a € 5,7 milhões (cerca de R$ 17 milhões).