icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
17/07/2013
19:09

O Fluminense se reuniu na tarde desta quarta-feira com o empresário do atacante Samuel, Gérson Oldenburg, para ver a nova proposta feita pelo Espanyol (ESP), clube interessado em sua contratação. O agente conversou com o diretor executivo do Tricolor, Rodrigo Caetano, e deixou a proposta nas mãos do clube para ser analisada. Os espanhois querem pagar cerca de R$ 11 milhões pelo atacante, sendo R$ 5,5 para o Fluminense, detentor de 50% dos direitos econômicos, R$ 4,5 milhões para o próprio agente, que detém 4% e os R$ 1 milhão restante para a Unimed, dona de 10%. O bate-papo entre as partes foi rápido e a resposta da diretoria do Fluminense deve sair até sábado, data em que o agente deixará o Rio de Janeiro.

O Espanyol pediu pressa na negociação e aguardava o retorno de Gérson até o fim de quinta-feira. Contudo, o clube espanhol já foi avisado que o Fluminense ainda irá analisar o caso e deu um prazo maior para a negociação se concretizar. Apesar dos valores terem agradados, o Fluminense ainda estuda se tem condições de liberar o atacante já nesta janela de transferências para o mercado europeu. A ideia do Flu, é só liberar Samuel em dezembro, após a disputa do Campeonato Brasileiro, condição que não vem sendo aceita pelos catalães.


Após a conversa, Oldenburg se mostrou tranquilo e garantiu que deixou o Fluminense à vontade para analisar com calma a oferta e dar a resposta sobre a negociação.

- Tive uma reunião rápida com o Fluminense e apresentei os valores pelo Samuel. Deixei o clube à vontade e fico na espera. A proposta vai ser analisada nos próximos dias. O Espanyol sabe das condições que o Flu quer acertar e o Fluminense sabe das condições que o Espanyol impôs. Cabe ter uma análise e ver o que é melhor para todas as partes. Não existe problema se o Samuel ficar no clube também. É um grande clube e o jogador está feliz - afirmou.

Nas conversas, o Fluminense não deu indícios se está disposto ou não de selar a negociação. Os valores estão dentro do que o clube vê como viável para negociar o atacante. Porém, a falta de um substituto imediato para Fred tem preocupado a diretoria tricolor. Se Samuel sair das Laranjeiras, o técnico Abel Braga só terá para a posição os jovens Kennedy, Biro Biro e Denílson.

A primeira oferta do Espanyol, de cerca de R$ 7,2 milhões foi prontamente negada pelo Tricolor, no mês passado, já que o clube só teria direito a ficar com cerca de R$ 3,6 milhões. Com a nova oferta, o Flu fará um estudo mais minuncioso para comunicar a decisão. Na Espanha, o jogador é aguardado até o início da próxima semana, já que os catalães tem outros alvos na mira. Dos jogadores observados no Brasil, Samuel foi quem mais agradou a diretoria catalã.

Por enquanto, o discurso da diretoria do Fluminense é o mesmo após a saída de Thiago Neves, de que não tem interesse em negociar mais nenhuma atleta nesta janela de transferências.

O Fluminense se reuniu na tarde desta quarta-feira com o empresário do atacante Samuel, Gérson Oldenburg, para ver a nova proposta feita pelo Espanyol (ESP), clube interessado em sua contratação. O agente conversou com o diretor executivo do Tricolor, Rodrigo Caetano, e deixou a proposta nas mãos do clube para ser analisada. Os espanhois querem pagar cerca de R$ 11 milhões pelo atacante, sendo R$ 5,5 para o Fluminense, detentor de 50% dos direitos econômicos, R$ 4,5 milhões para o próprio agente, que detém 4% e os R$ 1 milhão restante para a Unimed, dona de 10%. O bate-papo entre as partes foi rápido e a resposta da diretoria do Fluminense deve sair até sábado, data em que o agente deixará o Rio de Janeiro.

O Espanyol pediu pressa na negociação e aguardava o retorno de Gérson até o fim de quinta-feira. Contudo, o clube espanhol já foi avisado que o Fluminense ainda irá analisar o caso e deu um prazo maior para a negociação se concretizar. Apesar dos valores terem agradados, o Fluminense ainda estuda se tem condições de liberar o atacante já nesta janela de transferências para o mercado europeu. A ideia do Flu, é só liberar Samuel em dezembro, após a disputa do Campeonato Brasileiro, condição que não vem sendo aceita pelos catalães.


Após a conversa, Oldenburg se mostrou tranquilo e garantiu que deixou o Fluminense à vontade para analisar com calma a oferta e dar a resposta sobre a negociação.

- Tive uma reunião rápida com o Fluminense e apresentei os valores pelo Samuel. Deixei o clube à vontade e fico na espera. A proposta vai ser analisada nos próximos dias. O Espanyol sabe das condições que o Flu quer acertar e o Fluminense sabe das condições que o Espanyol impôs. Cabe ter uma análise e ver o que é melhor para todas as partes. Não existe problema se o Samuel ficar no clube também. É um grande clube e o jogador está feliz - afirmou.

Nas conversas, o Fluminense não deu indícios se está disposto ou não de selar a negociação. Os valores estão dentro do que o clube vê como viável para negociar o atacante. Porém, a falta de um substituto imediato para Fred tem preocupado a diretoria tricolor. Se Samuel sair das Laranjeiras, o técnico Abel Braga só terá para a posição os jovens Kennedy, Biro Biro e Denílson.

A primeira oferta do Espanyol, de cerca de R$ 7,2 milhões foi prontamente negada pelo Tricolor, no mês passado, já que o clube só teria direito a ficar com cerca de R$ 3,6 milhões. Com a nova oferta, o Flu fará um estudo mais minuncioso para comunicar a decisão. Na Espanha, o jogador é aguardado até o início da próxima semana, já que os catalães tem outros alvos na mira. Dos jogadores observados no Brasil, Samuel foi quem mais agradou a diretoria catalã.

Por enquanto, o discurso da diretoria do Fluminense é o mesmo após a saída de Thiago Neves, de que não tem interesse em negociar mais nenhuma atleta nesta janela de transferências.