icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
03/06/2014
07:14

Um Fluminense ainda mais forte. Esta é a percepção da torcida sobre o time que irá defender o clube na segunda parte do Campeonato Brasileiro, após a disputa da Copa do Mundo. A tendência é a de que o time, atualmente na segunda colocação da competição, fique mais encorpado com as presenças de Henrique, Edson, Cícero, Martinuccio e possivelmente, Wellington Nem. Ao LANCE!Net, o diretor de futebol, Paulo Angioni, explicou as situações de cada um destes atletas e deu boas notícias sobre o meia que foi liberado pelo Santos para negociar.

– O Edson já está treinando conosco. Está à disposição do Cristovão. Sobre o Henrique, a intenção do clube é a de que ele aproveite o período de férias depois da temporada no Bordeaux (FRA) e se reapresente com o grupo após a folga. Entretanto, ainda há a possibilidade de anteciparmos a apresentação em cerca de uma semana. Neste caso, ele poderá iniciar os trabalhos. Seguimos aguardando a resposta do Shakhtar (UCR) em relação ao Wellington Nem. Sobre o Cícero, devemos definir o acerto nas próximas 24 horas (nesta terça). Martinuccio se apresenta com o grupo após a folga também.

ACTIVO
- Quem se deu bem com a parada? Blogueiro faz um balanço do BR

E MAIS
- Fluminense x Itália: sete mil ingressos vendidos antecipadamente

Por causa do alto salário, cerca de R$ 350 mil mensais, o argentino Martinuccio, que estava no Cruzeiro, ainda pode ser emprestado. Entretanto, em razão do histórico recente de lesões, dificilmente aparecerão interessados.

O Flu acumulou 16 pontos nas nove rodadas iniciais. Está apenas a três do Cruzeiro. O que os números não mostram é a queda de rendimento da equipe nos jogos recentes, nitidamente cansada no fim dos jogos e sentindo a ausência de jogadores importantes como Wágner e Fred. O próprio Cristovão Borges concorda que a paralisação do Brasileirão veio na hora certa. Com os reforços, a tendência é a de que possa brigar pelo pentacampeonato.