icons.title signature.placeholder Matheus Babo
26/12/2013
20:32

É de conhecimento geral que o Fluminense pretende fazer uma grande festa para marcar o reencontro do argentino Dario Conca com a torcida tricolor. O Maracanã é considerado o local ideal para a apresentação, mas a administração do estádio ainda não deu uma resposta ao clube, que está em compasso de espera.

Sem uma posição oficial do Maracanã, o departamento de marketing estacionou as ações vinculadas ao jogador. Desde que Conca foi anunciado oficialmente pelo Tricolor, dois funcionários foram enviados à China, acompanharam a rotina do meia durante uma semana e produziram um material que foi divulgado no site oficial.

Após dois anos e meio na Ásia, Conca desembarcou no Brasil no último dia 23 e não pôde ser recebido pela torcida. A razão foi uma proibição da Infraero, que impediu a festa por medida de segurança, já que o Aeroporto Internacional Tom Jobim está em obras. O receio, era que a confusão causada pela torcida do Botafogo na chegada de Seedorf, em julho do ano passado, se repetisse.

Mesmo que o Flu consiga realizar a apresentação no Maracanã, ela só ocorrerá no ano que vem, já que o argentino tem contrato com o Guangzhou Evergrande (CHN) até o dia 7 de janeiro, um dia antes da data marcada para reapresentação do elenco tricolor.

Caso não consiga fazer a festa que pretende para Conca no Maior do Mundo, a alternativa do clube é a sede das Laranjeiras.

ARGENTINO VOLTARÁ AO ESTÁDIO NO SÁBADO

Sem jogar no Maracanã desde 2010, Conca já tem o encontro marcado com o estádio para este sábado. O argentino foi convidado por Zico para participar do Jogo das Estrelas, que volta a ser realizado no estádio, e já confirmou presença.

Além de Conca, nomes como Júnior, Romário, Djalminha, Amoroso, Juan e Vagner Love também participarão da tradicional pelada de fim de ano do Galinho.

O meia chegou ao Fluminense em 2008 e teve bons momentos no estádio. O jogador fez um dos gols na vitória do Tricolor sobre o Boca Juniors, na Libertadores daquele ano. Em 2009, foi um dos líderes do Time de Guerreiros, que livrou o Fluminense do rebaixamento.

Apesar de boas lembranças no local, o título brasileiro de 2010, principal momento do argentino do Flu, foi no Engenhão.