icons.title signature.placeholder David Nascimento
12/11/2014
11:29

Quem esperava ver uma reação negativa do elenco do Flamengo às declarações do técnico Vanderlei Luxemburgo – que afirmou que o time atual não serve para disputar títulos – se enganou. Isso porque em coletiva concedida na tarde da última terça-feira, no Ninho do Urubu, o zagueiro Wallace saiu em defesa do treinador e elogiou a postura dele diante dos jornalistas.

Para o camisa 14, Luxa não falou mentiras e foi sensato. O próprio jogador entende que é a hora de o Flamengo passar por uma reformulação para não passar mais uma temporada brigando para não cair no Campeonato Brasileiro.

– Ele foi sensato e correto nas declarações dele. Não dá para admitir estar 2 a 0 e tomar dois gols em cinco minutos. Ele foi lá falar isso com vocês e falou no vestiário. Ficaria chateado se ele não fosse sincero. Jogador tem que ter maturidade para ouvir e autocrítica devido à nossa postura. Nada de anormal, ele está certo, precisamos entender. Ele pegou nossa equipe lá na confusão e nos deixou em uma posição confortável – afirmou Wallace, já projetando a próxima temporada, visto que não deve ser um dos nomes na barca rubro-negra:

E MAIS
- Flamengo x Coritiba: ingressos já estão à venda para jogo de domingo

– O primeiro ponto do planejamento do Flamengo já começou. Temos um treinador que é vencedor e um elenco com limitação, mas o Flamengo não pode ficar todo ano brigando para sair das últimas rodadas, ganhando um título de forma esporádica. O Flamengo é muito grande para se acomodar só com isso. Que se façam a reformulação e a mudança que precisam ser feitas.

PIOROU

Campeão da Copa do Brasil em 2013, o Flamengo perdeu peças importantes e viu o elenco enfraquecer. Isso é o que pensa o zagueiro Wallace, que fez uma comparação entre aquele time e o atual, que brigou para fugir do rebaixamento.

– O time do ano passado, em relação ao deste ano, é muito mais forte. Ano passado tínhamos Elias, André Santos, o próprio Hernane. Mas isso é muito individual. Você percebe que ano passado o aspecto psicológico do nosso time era mais forte. Essa é a diferença – disse.