icons.title signature.placeholder Pedro Leanza
icons.title signature.placeholder Pedro Leanza
14/07/2013
20:25


Um jogo repleto de ingredientes. Estreia de Dorival Júnior no comando do Vasco justamente contra seu ex-clube, o primeiro Clássico dos Milhões pelo Brasileiro disputado fora do Rio de Janeiro, além da já conhecida rivalidade. Bom, com tanta matéria-prima, o produto final de um atípico Vasco e Flamengo na noite deste domingo, no Mané Garrincha, foi uma vitória rubro-negra por 1 a 0 - com gol de Paulinho, ainda no primeiro tempo.

O resultado tirou o time da Gávea da zona de rebaixamento, atualmente o Fla ocupa a 11ª colocação, e empurrou a equipe cruz-maltina para a indesejada área da degola, ocupando apenas o 17° lugar. Na próxima rodada, os dois times jogam no domingo. O Vasco terá o duelo contra o Fluminense, às 18h30, no Maracanã. Já o Flamengo vai a Caxias do Sul (RS), onde irá enfrentar o Internacional, às 16h, no estádio Centenário.

SÓ O FLA JOGA NO PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com claro domínio do Flamengo. Enquanto os comandados de Dorival Júnior ainda buscavam se encontrar em campo, o time rubro-negro se aproveitava das brechas deixadas. Em meio a este cenário, a primeira boa chance de gol foi justamente do Fla. Aos cinco minutos, Carlos Eduardo dominou na entrada da área e chutou bonito. A bola, porém, passou raspando na trave direita do gol vascaíno.


Carlos Eduardo teve uma boa atuação diante do Vasco (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Passado o primeiro susto, o Cruz-Maltino continuava perdido na partida. Com Elias fazendo um bom jogo - e subindo ao ataque como elemento surpresa - a equipe de Mano seguia levando perigo. E foi com Carlos Eduardo, novamente, que o Fla quase abriu o placar. Em jogada parecida com a primeira, o atacante, aos 18 minutos, chutou de fora da área. Desta vez, entretanto, Diogo Silva teve de intervir para a bola não entrar.

À medida que o Flamengo ia ao ataque, o Vasco errava passes quando tinha a bola nos pés. E, aos 28 minutos, foi a vez de Marcelo Moreno fazer o goleiro vascaíno trabalhar. O boliviano chutou forte e Diogo Silva espalmou, aliviando a torcida cruz-maltina. A superioridade rubro-negra, entretanto, não demoraria muito tempo para fazer efeito no placar. Logo no minuto seguinte, Elias entrou na área e chutou, o jovem arqueiro do Vasco espalmou. No rebote, Paulinho não desperdiçou e mandou para a rede: 0 a 1.


Paulinho comemora seu primeiro gol pelo Flamengo (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Com a vantagem, o Rubro-Negro diminuiu o ímpeto ofensivo e controlou a partida até o juiz apitar o fim do primeito tempo.

SEGUNDO TEMPO SEM INTENSIDADE

Obviamente insatisfeito com o rendimento de seu time, Dorival húnior fez alterações no intervalo: o atacante Edmilson e o meia Dakson entraram nas vagas de Felipe Bastos e de Alisson. Mano Menezes, por outro lado, manteve a equipe.

Com as substituições vascaínas, a segunda etapa começou mais equilibrada. Mas, apesar de um maior equilíbrio, foi o Flamengo que começou ameaçando. Aos dez minutos, Paulinho, confiante com o gol feito, arriscou de fora da área em um belo chute, que assustou Diogo Silva e quase entrou no canto esquerdo.

Paulinho foi o autor do gol da vitória rubro-negra (Foto: Francisco Stuckert/ LANCE!Press)

Sem querer perder tempo, Dorival queimou sua última alteração logo aos 15 minutos: André deu lugar a Tenório. Já no lado flamenguista, Mano resolvou tirar Carlos Eduardo, que fez um bom primeiro tempo, para colocar o jovem Nixon. Após a troca de atacantes, foi a vez do comandante rubro-negro optar por mexer no esquema. Aos 26, Val entrou na vaga de Gabriel. Com isso, Elias passava a ter ainda mais liberdade para subir ao ataque.


Edmilson entrou na etapa final, mas pouco conseguiu criar (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Após as cinco substituições, nada de relevante aconteceu na partida. Com o Flamengo satisfeito e o Vasco improdutivo, o jogo se arrastou até o fim. O último momento que merece algum destaque foi a saída de Paulinho, nome do jogo, para a entrada de Rafinha aos 43 minutos. O atacante saiu bastante aplaudido pela torcida rubro-negra, que deixou o estádio bastante satisfeita com o triunfo.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 FLAMENGO

Estádio: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data/hora: 14/7/2013 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Jakson Massarra dos Santos
Público pagante/renda: 61.767 pagantes / R$ 4.071.170,00
Cartões Amarelos: Sandro Silva, Wendel, Nei, Rafael Vaz (VAS); Cáceres (FLA)
Cartões Vermelhos: -

GOLS: Paulinho, aos 29' do 1ºT (0-1);

Vasco: Diogo Silva, Nei, Renato Silva, Rafael Vaz e Wendel; Sandro Silva, Fellipe Bastos (Edmilson, no intervalo), Pedro Ken e Alisson (Dakson, no intervalo); Eder Luis e André (Tenório, aos 15'/2°T). Técnico: Dorival Júnior.

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Wallace, González e João Paulo; Cáceres, Elias, Paulinho (Rafinha, aos 43'/2°T) e Gabriel (Val, aos 26'/2°T); Carlos Eduardo (Nixon, aos 19'/2°T) e Marcelo Moreno. Técnico: Mano Menezes.


Um jogo repleto de ingredientes. Estreia de Dorival Júnior no comando do Vasco justamente contra seu ex-clube, o primeiro Clássico dos Milhões pelo Brasileiro disputado fora do Rio de Janeiro, além da já conhecida rivalidade. Bom, com tanta matéria-prima, o produto final de um atípico Vasco e Flamengo na noite deste domingo, no Mané Garrincha, foi uma vitória rubro-negra por 1 a 0 - com gol de Paulinho, ainda no primeiro tempo.

O resultado tirou o time da Gávea da zona de rebaixamento, atualmente o Fla ocupa a 11ª colocação, e empurrou a equipe cruz-maltina para a indesejada área da degola, ocupando apenas o 17° lugar. Na próxima rodada, os dois times jogam no domingo. O Vasco terá o duelo contra o Fluminense, às 18h30, no Maracanã. Já o Flamengo vai a Caxias do Sul (RS), onde irá enfrentar o Internacional, às 16h, no estádio Centenário.

SÓ O FLA JOGA NO PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com claro domínio do Flamengo. Enquanto os comandados de Dorival Júnior ainda buscavam se encontrar em campo, o time rubro-negro se aproveitava das brechas deixadas. Em meio a este cenário, a primeira boa chance de gol foi justamente do Fla. Aos cinco minutos, Carlos Eduardo dominou na entrada da área e chutou bonito. A bola, porém, passou raspando na trave direita do gol vascaíno.


Carlos Eduardo teve uma boa atuação diante do Vasco (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Passado o primeiro susto, o Cruz-Maltino continuava perdido na partida. Com Elias fazendo um bom jogo - e subindo ao ataque como elemento surpresa - a equipe de Mano seguia levando perigo. E foi com Carlos Eduardo, novamente, que o Fla quase abriu o placar. Em jogada parecida com a primeira, o atacante, aos 18 minutos, chutou de fora da área. Desta vez, entretanto, Diogo Silva teve de intervir para a bola não entrar.

À medida que o Flamengo ia ao ataque, o Vasco errava passes quando tinha a bola nos pés. E, aos 28 minutos, foi a vez de Marcelo Moreno fazer o goleiro vascaíno trabalhar. O boliviano chutou forte e Diogo Silva espalmou, aliviando a torcida cruz-maltina. A superioridade rubro-negra, entretanto, não demoraria muito tempo para fazer efeito no placar. Logo no minuto seguinte, Elias entrou na área e chutou, o jovem arqueiro do Vasco espalmou. No rebote, Paulinho não desperdiçou e mandou para a rede: 0 a 1.


Paulinho comemora seu primeiro gol pelo Flamengo (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Com a vantagem, o Rubro-Negro diminuiu o ímpeto ofensivo e controlou a partida até o juiz apitar o fim do primeito tempo.

SEGUNDO TEMPO SEM INTENSIDADE

Obviamente insatisfeito com o rendimento de seu time, Dorival húnior fez alterações no intervalo: o atacante Edmilson e o meia Dakson entraram nas vagas de Felipe Bastos e de Alisson. Mano Menezes, por outro lado, manteve a equipe.

Com as substituições vascaínas, a segunda etapa começou mais equilibrada. Mas, apesar de um maior equilíbrio, foi o Flamengo que começou ameaçando. Aos dez minutos, Paulinho, confiante com o gol feito, arriscou de fora da área em um belo chute, que assustou Diogo Silva e quase entrou no canto esquerdo.

Paulinho foi o autor do gol da vitória rubro-negra (Foto: Francisco Stuckert/ LANCE!Press)

Sem querer perder tempo, Dorival queimou sua última alteração logo aos 15 minutos: André deu lugar a Tenório. Já no lado flamenguista, Mano resolvou tirar Carlos Eduardo, que fez um bom primeiro tempo, para colocar o jovem Nixon. Após a troca de atacantes, foi a vez do comandante rubro-negro optar por mexer no esquema. Aos 26, Val entrou na vaga de Gabriel. Com isso, Elias passava a ter ainda mais liberdade para subir ao ataque.


Edmilson entrou na etapa final, mas pouco conseguiu criar (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Após as cinco substituições, nada de relevante aconteceu na partida. Com o Flamengo satisfeito e o Vasco improdutivo, o jogo se arrastou até o fim. O último momento que merece algum destaque foi a saída de Paulinho, nome do jogo, para a entrada de Rafinha aos 43 minutos. O atacante saiu bastante aplaudido pela torcida rubro-negra, que deixou o estádio bastante satisfeita com o triunfo.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 FLAMENGO

Estádio: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data/hora: 14/7/2013 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Jakson Massarra dos Santos
Público pagante/renda: 61.767 pagantes / R$ 4.071.170,00
Cartões Amarelos: Sandro Silva, Wendel, Nei, Rafael Vaz (VAS); Cáceres (FLA)
Cartões Vermelhos: -

GOLS: Paulinho, aos 29' do 1ºT (0-1);

Vasco: Diogo Silva, Nei, Renato Silva, Rafael Vaz e Wendel; Sandro Silva, Fellipe Bastos (Edmilson, no intervalo), Pedro Ken e Alisson (Dakson, no intervalo); Eder Luis e André (Tenório, aos 15'/2°T). Técnico: Dorival Júnior.

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Wallace, González e João Paulo; Cáceres, Elias, Paulinho (Rafinha, aos 43'/2°T) e Gabriel (Val, aos 26'/2°T); Carlos Eduardo (Nixon, aos 19'/2°T) e Marcelo Moreno. Técnico: Mano Menezes.