icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
01/07/2014
16:14

Após uma nova conversa com os jogadores nesta terça-feira de manhã, Regina Brandão apareceu por alguns minutos do alto do morro na Granja Comary e viu o início da movimentação dos atletas da Seleção Brasileira no campo. A psicóloga, fiel escudeira de Luiz Felipe Scolari, afirmou que a visita não foi emergencial e já estava programada.

O fato é que Felipão conversa sempre com a profissional por telefone e quis vê-la mais uma vez presente, em um momento em que a questão emocional do grupo é colocada em xeque pelo próprio treinador. As crises de choro e o nervosismo durante os jogos são avaliados pela comissão técnica como um problema que colabora com as crises técnicas e táticas da equipe.

- É a segunda vez que venho à Granja. Foram várias vezes que fui aos hotéis, já perdi a conta, essa minha visita já estava programada. Não tem nada de especial, está tudo ótimo, tudo tranquilo entre os jogadores - afirmou Regina, ao LANCE!Net.

A primeira visita foi no início da preparação, no fim de maio. Ela já passou mais de 100 páginas em relatórios sobre os atletas a Felipão, antes da Copa.

Por questão éticas da profissão, ela não pode dar detalhes sobre a terapia que é feita com os jogadores. O caso mais preocupante passou a ser do capitão Thiago Silva, que, apesar de fazer uma boa Copa, desabou na partida contra o Chile antes mesmo das cobranças de pênaltis. Ele admite que sente a pressão.

Na na última segunda, o LANCE!Net mostrou que a situação do capitão levantou muitas dúvidas. Até ex-capitães da Seleção fizeram críticas ao líder.