icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
10:32


O primeiro dia da retirada de gratuidades no Maracanã para o clássico de domingo, entre Flamengo e Botafogo, foi um caos. Além do Rubro-Negro não ter cumprido o horário previamente estabelecido para a abertura das bilheterias, inúmeros cambistas foram vistos no local, tentando aliciar os idosos. Pela manhã, alguns ficaram até por quatro horas na fila para conseguir ingressos, pois o horário para a abertura dos guichês era às 10h. Contudo, eles começaram a funcionar a partir das 13h.

O LANCE! entrou em contato com a assessoria de imprensa do Flamengo para relatar os problemas nas vendas de ingressos e a ação livre dos cambistas no Maracanã. Após analisar as fotos enviadas pelo LANCE!Net, a pedido do próprio clube, o Flamengo garantiu que tomará providências caso seja comprovado o favorecimento aos cambistas. Leia a íntegra da nota:

"O Clube de Regatas do Flamengo vai apurar a denúncia junto ao efetivo de segurança contratado e tomará as providências cabíveis caso alguma irregularidade seja comprovada. A diretoria rubro-negra reprova qualquer ato que facilite este tipo de ação."

Idosos indignados com a venda no Maracanã - (Foto: Rossana Fraga/LANCE!Press)

LEIA ABAIXO ALGUNS DEPOIMENTOS QUE O SAT RECEBEU SOBRE O CASO

"Não sabia o local da entrada no dia do jogo. O segurança indicou uma pessoa, que 'conhece tudo do Maracanã'. O mesmo informou que a entrada era pela rampa da Uerj e em seguida perguntou se eu queria vender o ingresso por R$ 50, que daria para eu comprar 'alguns quilos de contrafilé'" - João Paulo Silveira

"Quero mandar um 'alô' para a diretoria do Flamengo, principalmente para o gerente de marketing, o BAP. Ele adora falar do programa sócio-torcedor. Fui retirar meu ingresso para o jogo no Shopping Downtown e fiquei 2 horas e 30 minutos. Não vi nenhum benefício em ser sócio-torcedor! Isso deve ser mudado urgentemente!” - Pedro Henrique Guimarães de Souza

"Depois de três horas na fila, só encontrei ingressos de R$ 160. O preço é um absurdo. Paguei para minha filha, minha esposa e eu R$ 400. É um roubo! Agora só vou ver daqui a um ano e, se der, já que, como tudo aumentou rapidamente, vai dobrar daqui a pouco. Uma vergonha! - Wellington Gonçalves


O primeiro dia da retirada de gratuidades no Maracanã para o clássico de domingo, entre Flamengo e Botafogo, foi um caos. Além do Rubro-Negro não ter cumprido o horário previamente estabelecido para a abertura das bilheterias, inúmeros cambistas foram vistos no local, tentando aliciar os idosos. Pela manhã, alguns ficaram até por quatro horas na fila para conseguir ingressos, pois o horário para a abertura dos guichês era às 10h. Contudo, eles começaram a funcionar a partir das 13h.

O LANCE! entrou em contato com a assessoria de imprensa do Flamengo para relatar os problemas nas vendas de ingressos e a ação livre dos cambistas no Maracanã. Após analisar as fotos enviadas pelo LANCE!Net, a pedido do próprio clube, o Flamengo garantiu que tomará providências caso seja comprovado o favorecimento aos cambistas. Leia a íntegra da nota:

"O Clube de Regatas do Flamengo vai apurar a denúncia junto ao efetivo de segurança contratado e tomará as providências cabíveis caso alguma irregularidade seja comprovada. A diretoria rubro-negra reprova qualquer ato que facilite este tipo de ação."

Idosos indignados com a venda no Maracanã - (Foto: Rossana Fraga/LANCE!Press)

LEIA ABAIXO ALGUNS DEPOIMENTOS QUE O SAT RECEBEU SOBRE O CASO

"Não sabia o local da entrada no dia do jogo. O segurança indicou uma pessoa, que 'conhece tudo do Maracanã'. O mesmo informou que a entrada era pela rampa da Uerj e em seguida perguntou se eu queria vender o ingresso por R$ 50, que daria para eu comprar 'alguns quilos de contrafilé'" - João Paulo Silveira

"Quero mandar um 'alô' para a diretoria do Flamengo, principalmente para o gerente de marketing, o BAP. Ele adora falar do programa sócio-torcedor. Fui retirar meu ingresso para o jogo no Shopping Downtown e fiquei 2 horas e 30 minutos. Não vi nenhum benefício em ser sócio-torcedor! Isso deve ser mudado urgentemente!” - Pedro Henrique Guimarães de Souza

"Depois de três horas na fila, só encontrei ingressos de R$ 160. O preço é um absurdo. Paguei para minha filha, minha esposa e eu R$ 400. É um roubo! Agora só vou ver daqui a um ano e, se der, já que, como tudo aumentou rapidamente, vai dobrar daqui a pouco. Uma vergonha! - Wellington Gonçalves