icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/11/2014
18:48

Diferente de Rildo e Renato, que já admitiram ter alguma esperança em permanecer no Santos no ano que vem, o zagueiro Neto adotou um tom mais realista para dar entrevista coletiva nesta quarta-feira. Perguntado se tem expectativas de vestir a camisa do Peixe em 2015, o defensor, em final de contrato, foi direto ao ponto.

- Houve conversas para renovar no Paulista, mas depois que a gente perdeu me descartaram, fiquei encostado. Certamente devo sair, a não ser que a vontade de Deus seja outra. Eu saio do jeito que entrei. Nunca fui expulso, nunca fiz pênalti. No Paulista sobrou para mim por causa do pênalti perdido (contra o Ituano, na final), aconteceu. Sempre dei meu melhor, mantive a regularidade.  Saio de cabeça erguida. Deixei boa impressão dentro e fora de campo - disse o camisa 29.

Da diretoria alvinegra, o empresário do jogador ouviu que o clube não tem interesse em prolongar o vínculo que termina no dia 31 de dezembro. Desta forma, a única maneira da situação ser revertida é se a nova gestão, eleita no próximo dia 6, mudar de ideia.

Nesta situação desde o início do ano, o Fluminense chegou a tentar contratar o zagueiro, que seria liberado gratuitamente, mas não houve acordo.

Com 40 jogos no ano e um gol marcado, Neto afirma que sai de cabeça erguida do clube e que acredita que teve uma boa passagem pelo Peixe.

- Sei que fiz bons jogos, nunca sacaneei, sempre fiz meu melhor. Talvez não valha para ninguém, mas para mim vale, trabalho com ombridade e honestidade. Eu ficaria com o maior prazer, gosto muito daqui, do clube, da cidade, das pessoas. Eu venho me preparando há tempos para me mudar. O pênalti perdido me deixou um pouco desgastado, mas nunca fui mal, nunca entreguei o ouro e isso me deixa feliz - finalizou.