icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
15/06/2014
09:06


O capitão de Luiz Felipe Scolari na Copa de 2006 pela seleção de Portugal aportou, ontem, em Teresópolis. A subida de Figo de helicóptero para a região Serrana do estado do Rio não tinha como propósito uma visita ao comandante do Brasil, mas foi motivada por uma causa nobre.

Idealizador do projeto social Dream Football, o ex-jogador apresentou a iniciativa à imprensa. O assunto Copa do Mundo, entretanto, foi inevitável. O próprio Figo aproveitará a ocasião para acompanhar a estreia da seleção lusitana diante da Alemanha, na segunda-feira, em Salvador.

A logística traçada pelo staff do ex-meia planejou três horas para Figo sair do Rio de Janeiro, atender os jornalistas, dar o ponta pé inicial ao torneio que irá selecionar jovens para o projeto e retornar. Os passos do ex-jogador foram rigorosamente cronometrados e por dez minutos ele atendeu a reportagem do LANCE!Net em um clube da cidade de origem portuguesa.


Felipão, Cristiano Ronaldo, Neymar, Seleção Brasileira e Portugal foram os assuntos tratados com Figo. Você confere a íntegra abaixo.

Como europeu, de que maneira vê a Copa do Mundo no Brasil?

Acho que é uma grande oportunidade de divulgação para o país organizar o maior evento em termos de seleções. E é positivo por causa da paixão que existe pelo futebol no Brasil. Espera-se que o que foi feito para o Mundial fique para o futuro do país.

Você foi capitão de Luiz Felipe Scolari quando ele comandou a seleção de Portugal no Mundial de 2006 e o técnico também participa de seu projeto social. Como foi a convivência com ele quando foi jogador?

Felipão é um amigo. Tive uma experiência maravilhosa com ele quando trabalhamos juntos em Potugal. É um líder, teve momentos maravilhosos conosco e tenho uma relação fantástica com ele. Fico feliz que ele esteja bem.

Naquele Mundial, Portugal avançou até a semifinal. Para esta Copa, o que esperar ?

Nosso objetivo e esperança é de fazer uma boa primeira fase e avançar. Depois tudo pode acontecer. Neste momento, acho que Portugal tem uma boa seleção, com bons jogadores. Tem a figura do Cristiano, que é extremamente importante para a nossa seleção. Acredito que Portugal está em uma segunda linha de favoritismo em relação as outras seleções apontadas como favoritas.

Você citou Cristiano Ronaldo, que despontava quando você era eleito o melhor do mundo, em 2001. Como recebeu o jogador na seleção na época? Considera que seja uma referência para ele?

No futebol as relações de companheirismo são normais. Ele foi bem recebido por nós. Começou sua trajetória na seleção e no futebol
mundial. E tudo que ele conseguiu se deve ao trabalho e à qualidade que ele tem. Prefiro não falar sobre ser referência ou não. Tem de perguntar para ele sobre isso.

Neymar, na Seleção, também tem uma figura de protagonista. Qual avaliação que faz do jogador?

Neymar é uma referência na Seleção Brasileira e em termos mundiais. É um jogador importante para o Brasil. Ele tem uma qualidade impressionante.

Por que escolheu o Brasil para recebeu seu projeto social, o Dream Football?

Brasil é um país de oportunidades e em termos de talentos possui muitos jovens com potencial e com paixão pelo futebol. São ingredientes fundamentais para o nosso projeto.