icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/02/2015
20:33

O ex-jogador Luis Figo apresentou nesta quinta-feira a sua candidatura à presidência da Fifa. Além da já polêmica ideia de aumentar a Copa do Mundo para até 48 seleções, o português lembrou que sua principal missão será limpar a imagem da entidade. O eterno craque pregou respeito a Joseph Blatter, atualmente no cargo, mas que quer mudar o órgão.

- A imagem da Fifa tem se deteriorado nos últimos anos. Muitas pessoas dizem que o futebol precisa mudar. Não sou daqueles que sentam comodamente e não fazem nada. Acredito em um novo estilo de liderança que pode restaurar a transparência - disse Figo na apresentação do seu manifesto:

- Joseph Blatter merece o meu respeito, tal como os outros candidatos, teve alguns comportamentos positivos, mas acho que são necessárias mudanças no organismo. Acredito que há boas ideias, sobretudo nos comitês executivos. Se for presidente vou respeitar todos os líderes que encontrar pela frente e o trabalho desenvolvido.

Figo divulgou o seu manifesto em Wembley (Foto: Ben Stansall/ AFP)

O ex-jogador de Real Madrid, Barcelona, Internazionale e Sporting lembrou ainda que é uma pessoa livre, e que não está preso a ninguém. Desta forma, poderia fazer uma liderança mais transparente.

- Sou o que sou devido ao futebol, sou independente e naõ devo nada a quem quer que seja. Por isso, posso me concentrar apenas no futebol. Amo o futebol, essa é a principal razão porque me candidato. Não tenho ideias preconcebidas e tenho esperança que vou ter apoios suficientes para ganhar as eleições no dia 29 de maio - continuou.

Por fim, Figo lembrou que uma das suas principais metas como presidente da Fifa será levar mais condições à prática da modalidade para mais pessoas ao redor do mundo.

- O futebol é a minha paixão desde criança. Sempre fui muito feliz e afortunado por ter tido a chance de jogar e treinar desde cedo. Infelizmente esta oportunidade não existe para a maioria das crianças em todo o mundo. O meu foco, como presidente da FIFA, será garantir que mais crianças, rapazes e moças, tenham a mesma oportunidade que eu tive, melhores infraestruturas e melhores condições de treino - concluiu.