icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
11/06/2014
19:23

Registrada como uma das principais pautas do 64º Congresso Executivo da Fifa, em São Paulo, a diminuição do limite de idade para presidente da entidade máxima do futebol internacional foi deixada de lado, assim como a discussão de limite de mandatos. A maioria das 209 federações filiadas vetou a decisão de votar os dois temas no próximo congresso, que será realizado em 2015.

De acordo com a cúpula da Fifa, a "limitação de idade para 72 anos seria uma discriminação". Durante o congresso, representantes das federações do Congo e do Sri Lanka subiram ao palco do evento para defender a permanência de Joseph Blatter, de 78 anos, na presidêndia da entidade.

Constant Omari Selemani, presidente da federação do Congo, chegou a comparar Blatter ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, que comandou o país quando tinha 81 anos. Já o presidente da federação do Paquistão fechou o discurso pedindo para Blatter seguir no comando "o que tempo que quisesse".

Com a anulação da discussão do limite de idade, o suíço Joseph Blatter se vê tranquilo para tentar se manter no poder da Fifa em 2015, ano da próxima eleição.

Blatter está no comando da Fifa desde 1998. Ele sucedeu o brasileiro João Havelange na presidência. Antes, ele foi secretário-geral e ajudou na organização das Copas do Mundo de 1978, 1982, 1986, 1990 e 1994.