icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
17/03/2014
17:43

O presidente da Ferj, Rubens Lopes, anunciou nesta segunda-feira, em coletiva na sede da entidade, que pretende reformular o Carioca. O desejo é reduzir o número de participantes da fase final do Estadual a partir de 2016. O número considerado como ideal é de 12 clubes.

- Para 2016 a intenção da Federação é que o campeonato tenha apenas 12 clubes em sua fase final. A intenção da diminuição é que ocorra numa segunda fase, isso não significa que ele terá menos clubes. Essa é uma sugestão que vai ser levada à discussão por todos. Se isso for um caminho a ser seguido, vamos ver como isso vai ser implementado. Não há uma mínima hipótese de haver uma imposição. Os clubes podem rejeitar – afirmou o dirigente, indicando que os pequenos podem entrar na fase decisiva depois de uma disputa preliminar.

Rubinho ressalta que a ideia ainda é embrionária e o formato ainda não foi sacramentado, mas deu mais dicas, como aumentar o número total de clubes envolvidos na Série A do Rio para, desse grupo de clubes, tirar os participantes da fase final com 12 times.

- Pode até voltar Taça Rio ou Taça Guanabara. Vamos tentar colocar todos os jogos só no final de semana. Também não vale reduzir as datas do campeonato para inventar outra copa qualquer - comentou Lopes. 

A apresentação dos planos para o futuro a respeito do número de participantes fez parte do anúncio da criação do um Fórum de Debate sobre o Futebol Carioca, que será desenvolvido nos próximos meses para identificar pontos que podem ser corrigidos com a finalidade de melhorar o Estadual. O dirigente negou que a bateria de discussão tenha sido desenvolvida após a revolta de Flamengo, Fluminense e Vasco antes da reeleição na Ferj, na semana passada.

- A Federação já vinha amadurecendo um projeto e vamos colocar em prática. Vamos estabelecer um fórum de debates para discutir o futebol carioca. Fizemos uma parceria com a Trevisan, que tem expertise no assunto que pretendemos. Esse fórum tem como objetivos criar oportunidades de debates sobre o futebol carioca e através de temas específicos e grupos de trabalho estruturar propostas de melhorias e possíveis mudanças na cadeira produtiva do negócio – completou Rubens Lopes.

Dentro desse planejamento, a Ferj vai convidar o máximo de envolvidos no Carioca para achar melhores soluções em todos os sentidos. As reuniões começarão efetivamente após a Copa do Mundo e a ideia é que as conclusões sejam tiradas no fim de outubro, a tempo de serem discutidas no arbitral do Carioca-2015.

Queremos dizer que esse fórum terá a participação de todos os segmentos envolvidos. Os clubes tem lugar cativo em qualquer discussão e não dependem de convite. A mídia será convidada. O poder público, PM, Bombeiros, Guarda Municipal, área de transporte, todos esses que queiram contribuir para que possamos convergir para as soluções que nos afligem - emendou Rubens Lopes.