icons.title signature.placeholder Luis Fernando Ramos
20/11/2013
18:35

Felipe Massa se apresentou tranquilo nesta quarta-feira num almoço com a imprensa brasileira em São Paulo. A tranquilidade de quem já sabe o que fará na próxima temporada. Além de confirmar sua confiança no potencial de crescimento da equipe Williams para os próximos anos, o brasileiro reafirmou a importância de não fazer parte do grupo de pilotos pagantes da Fórmula 1.

- Por tudo o que eu passei, tudo o que eu conquistei, não faz sentido pagar para correr. Nem queria usar essa palavra, nem é o caso, mas não vou bancar a ‘prostituta’. As equipes com quem negociei não colocaram isso como condição e eu consegui um ótimo contrato. É claro que tudo o que eu puder conseguir para ajudar será ótimo. Dinheiro é bom para melhorar o carro. Tenho uma ótima relação com empresas brasileiras e de fora - afirmou.

Enquanto busca potencializar seu futuro na Williams, Massa também se prepara para a despedida da Ferrari. Em 2005, quando correu pela última vez na Sauber, o brasileiro ganhou do dono da equipe o carro de Fórmula 1 que pilotou. Ele gostaria que a Ferrari fizesse o mesmo?

- Teria interesse sim, mas ainda não consegui. Eu tenho o chassi de 2008, mas não é o carro completo. E o carro completo eu gostaria de ter. Tomara que eles gostem dessa ideia - afirmou.

Outra despedida da Fórmula 1 é a dos motores V8. Massa admite que vai sentir saudades do ruído.

- É preciso aproveitar esse final de semana, porque vai o barulho dos motores vai piorar muito no ano que vem. É uma pena, nem tanto para nós, mas para os torcedores. Acho que o barulho de um carro de Fórmula 1 é tão excepcional que, se dependesse de mim, ficaria como está.