icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
23/11/2014
12:17

A Suíça é a campeã da Copa Davis de Tênis de 2014. Ela alcançou o título em cima da França, em Lille, após a vitória de Roger Federer por 3 sets a 0 (parciais de 6-4, 6-2 e 6-2) sobre Richard Gasquet, que precisou substituir Jo-Wilfried Tsonga (escalado para a partida, porém, machucado, não teve condições de jogo).  Com a terceira vitória no confronto - no sábado venceu com a dupla Wawrinka/Federer e na sexta-feira Wawrinka havia vencido Tsonga - e 3 a 1 no placar a Suíça não pode ser alcançada pela França.

O número de pessoas presentes ao estádio Pierre Mauroy, que pertence ao clube de futebol Lille e foi adaptado para a final da Davis, foi de 27.448. Com isso, a final deste domingo passa a ser o jogo de tênis com o maior público da história da modalidade, quebrando a marca que havia sido alcançada no primeiro dia da final, na sexta-feira (27.432).

Esta foi a primeira vez que a Suíça ganhou a Davis em sua história. Roger Federer alcançou mais uma marca pessoal. Considerado um dos maiores tenistas de todos os tempos, o suíço já havia vencido tudo em sua carreira, incluindo as Olimpíadas, mas faltava um título, a Copa Davis, qu eveio neste domingo. Já a França, que tem nove títulos mas não vence desde 2001, amarga mais um vice-campeonato, como ocorreu em 2002 e 2010.

Contra o reserva Gasquet (26º do ranking da ATP, Tsonga é o 12º), Federer (2º) teve uma vitória fácil. O primeiro set ainda contou algum equilíbrio. Mas, após 44 minutos,  o suíço fechou em 6/4. Gasquet sentiu a pressão e foi mal no segundo set. Em apenas 25 minutos viu o rival fechar em  6-2. No terceiro set, o suíço  quebrou o serviço de do rival fazendo 3/2.  Aí foi questão de tempo. Federer confirmou o serviço, voltou a quebrar Gasquet naquele que foi o último momento de apoio da torcida, já que o francês jogou tudo e conseguiu evitar a quebra em quatro oportunidades. Com 5-2 e o adversário abatido, Federer partiu para cima e precisou de apenas um minuto para fechar o jogo em 6-2. Com isso, a  Suíça abriu 3 a 1 no placar sobre a França  e assegurou o caneco inédito.

Como o quarto jogo decidiu o título, as duas equipes, em comum acordo, decidiram cancelar o quinto duelo, que seria entre Gael Monfils (19º) e Stan Wawrinka (4º).