icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
01/06/2014
15:45

Apesar de apenas metade dos ingressos terem sido vendidos para o amistoso da Seleção Brasileira contra o Panamá, na próxima terça-feira, em Goiânia, o presidente da Federação Goiana de Futebol, André Luiz Pitta, aposta em um Serra Dourada lotado. Segundo ele, a baixa procura se deve à falta de costume dos goianos de comprar bilhetes de forma antecipada.

Estão à venda 40 mil ingressos desde o último dia 7 de maio, e 20 mil foram comercializados. A capacidade do estádio é de 42 mil pessoas hoje. O bilhete mais barato custa R$ 100 e o mais caro, R$ 280 (com meia-entrada em todos os setores).

– Para mim, esse número de venda é uma incógnita, não diz muito sobre o interesse do torcedor no amistoso da Seleção porque o goiano não tem o hábito de comprar ingresso antecipadamente. Quando tivermos Goiás contra Flamengo e Corinthians, por exemplo, nós sabemos que vai dar um público de quase 40 mil, mas até a véspera serão vendidos pouco mais de 10 mil. Então, deve acontecer a mesma coisa para o amistoso de terça-feira – afirmou Pitta, ao LANCE!Net.

Há expectativas também com relação ao treino da segunda-feira, que será aberto ao público. Será o primeiro contato da Seleção com os torcedores, já que os treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis, estão fechados para a torcida.

Serão distribuídas 20 mil entradas gratuitamente para o treino.

– Não sabemos qual será a demanda de torcedores para o treino da Seleção porque será numa segunda-feira à tarde (às 16h). O sujeito pode até matar o trabalho para ir ver o jogo, mas para ver treino é mais difícil sair. Liberamos 20 mil ingressos e uma parte já foi distribuída – completa Pitta.

– Uma coisa é certa e eu posso garantir é que haverá total apoio para os jogadores no treino e no amistoso.