icons.title signature.placeholder LEONARDO PEREIRA
11/06/2014
17:04

Do elenco que disputa o bicampeonato, 16 jogadores espanhóis estiveram em 2010, no inédito título mundial. Se o goleiro Valdés, o lateral-direito Arbeloa e o meia Jesús Navas estivessem livres de lesões, o número seria 19 em 23 convocados, ou seja, quase não houve renovação na seleção do técnico Vicente Del Bosque.

Entre as favoritas, ao lado do Uruguai, a Espanha tem o time com menos mudanças. Azpilicueta, Jordi Alba, Cazorla e Diego Costa seriam os únicos não remanescentes do Mundial da África do Sul. A lista aumenta um pouco com De Gea, Juanfran e Koke, os substitutos do trio de baixas da Fúria.

Até que ponto o fator pode ajudar ou atrapalhar a Espanha no Brasil? A seleção está mais velha, e a derrota na final da Copa das Confederações acabou diminuindo aquele favoritismo exacerbado pela conquista do tricampeonato da Eurocopa de 2012, obtida com uma vitória maiúscula sobre a Itália por 4 a 0, na Ucrânia.

E MAIS:

Veja as últimas notícias da seleção espanhola no L!NET
Koke garante que Diego Costa tem 100% das condições físicas

O Brasil, portanto, será a última parada da "geração de ouro", que começou com Luis Aragonés, em 2008, com o segundo título europeu.

- Juntamos um grupo extraordinário. É um time que vem mantendo um estilo de jogo durante muito tempo e não deixará de fazê-lo. Há mudanças, como é natural na vida. Mas fomos fiéis ao que escolhemos - disse "El Marqués" Vicente Del Bosque, dias antes de reunir o grupo para uma série de amistosos preparatórios para a Copa do Mundo.

Líder do elenco, o experiente capitão Casillas é contundente nas palavras.

- A Espanha chega ao Brasil como favorita absoluta. Isso não tira nossa responsabilidade de fazer um grande papel e defender o título.

Os remanescentes de 2010 das seleções:

Brasil - 5 jogadores (Julio Cesar, Daniel Alves, Maicon, Thiago Silva e Ramires)

Alemanha - 11 jogadores (Neuer, Boateng, Mertesacker, Lahm, Khedira, Schweinsteiger, Kroos, Özil, Podolski, Müller e Klose)

Argentina - 9 jogadores (Romero, Andujar, Demichelis, Mascherano, Di María, Maxi Rodríguez, Messi, Agüero e Higuaín)

Itália - 6 jogadores (Buffon, Chiellini, Bonucci, Marchisio, Pirlo e De Rossi)

França - 4 jogadores (Lloris, Evra, Sagna, Valbuena)

Inglaterra - 7 jogadores (Hart, Glen Johnson, Gerrard, Wilshere, Lampard, Milner e Rooney)

Holanda - 7 jogadores (Vorn, De Jong, Sneijder, Robben, Van Persie, Kuyt e Huntelaar)

Uruguai - 16 jogadores (Muslera, Martín Silva, Fucile, Cáceres, Maxi Pereira, Álvaro Pereira, Lugano, Godín, Coates, Gargano, Arévalo Ríos, Diego Pérez, Lodeiro, Suárez, Cavani e Forlán)

ESPANHA - 16 jogadores (Casillas, Reina, Albiol, Sergio Ramos, Piqué, Busquests, Xabi Alonso, Javi Martínez, Xavi, Iniesta, David Silva, Fàbregas, Mata, Pedro, Villa, Fernando Torres)