icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
13/06/2014
17:29

O perfil discreto de Oscar Tabárez parece imutável mesmo na véspera da estreia do Uruguai na Copa do Mundo de 2014. O discurso reforça o semblante de seriedade e, por isso, o treinador não admite a possibilidade de haver sobre a Seleção Brasileira um fantasma do Maracanazo, nome dado ao título celeste sobre o Brasil na Copa de 1950, a segunda e última conquista mundial do país.

O Maestro foi questionado sobre o tema em entrevista coletiva da Fifa nesta sexta-feira, no Castelão, onde abrirá o Grupo D neste sábado diante da Costa Rica, às 16h. Respondeu citando o comercial de televisão criado pela Puma, fornecedora de material esportivo da seleção em que o "Fantasma de 50" assusta brasileiros na rua.

- Nós viemos disputar partidas de um Mundial. O fantasma é uma peça publicitária, mas que parece que chamou muita atenção dos fanáticos por futebol. Vamos enfrentar um rival qualificado e trabalharemos para vencer. Então não tem fantasma, estamos preparados para coisas concretas. O fantasma é mais midiático do que futebolístico.

Jogadores da seleção, como o capitão Diego Lugano, já se manifestaram contra a peça produzida, alertando para que o Uruguai não crie um clima contra si em uma grande competição de nível internacional.