icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
27/03/2014
07:04

Imagine uma pessoa que deseja um carro novo, mas não tem dinheiro para pagar à vista nem acesso fácil a crédito bancário. Para piorar, o carro tem um problema jurídico e, de quebra, ainda pertence a alguém que não está tão interessado assim em vendê-lo. Ah, e para o negócio sair, tem de ser concluído em quatro dias. Bem complicado, não? Pois, em termos de dificuldade, é mais ou menos essa a situação do Corinthians para contratar o volante Elias, do Sporting (POR).

São vários obstáculos que precisam ser superados para que o Timão consiga trazer o volante de volta para o Brasil antes do fechamento da janela de transferência pré-Mundial, dia 31 de março, próxima segunda-feira. Apenas o interesse e a boa vontade demonstrados pelos dirigentes e pelo jogador não são suficientes para concluir o negócio.

O clube, neste momento, não tem recursos financeiros para pagar os 4 milhões de euros (quase R$ 13 milhões) exigidos pelo clube português, referentes a 50% dos direitos econômicos de Elias. Como o LANCE!Net mostrou, o Corinthians busca investidores com disposição e grana para ajudar – consultou até Ronaldo Fenômeno. Um empréstimo bancário também demanda tempo, e o clube ainda teria de pagar juros, o que aumentaria o valor final do negócio.

Para piorar, Elias ainda tem dinheiro para receber do Sporting e não deve voltar para o Brasil sem que essa pendência seja resolvida. Isso sem falar que a outra metade dos seus direitos econômicos pertence ao fundo de investimento do agente Jorge Mendes, que precisa concordar com a negociação.

O desejo do Corinthians de ter Elias de novo é claro e Elias quer de fato voltar para o Corinthians. Mas isso não deve acontecer tão cedo.

OS OBSTÁCULOS DO CORINTHIANS PARA TER ELIAS:

Sporting (POR)
Dono dos direitos federativos de Elias e de 50% dos direitos econômicos do jogador, o clube de Portugal exige quatro milhões de euros (quase R$ 13 milhões) pela parte. O Corinthians busca investidores para bancar o valor – tentou até Ronaldo Fenômeno, amigo de Elias desde 2009, quando atuaram juntos pelo Timão. Ou tenta fazer o clube português aceitar o parcelamento. Para isso, serão necessárias garantias bancárias, o que também exige tempo.

Jorge Mendes
Dono da outra metade dos direitos econômicos de Elias, o empresário não pode obrigar o Corinthians a comprar sua parte – bastaria adquirir os 50% que são do clube, dono dos direitos federativos. Porém, seu fundo de investimento (Quality Football Ireland Ltd.) tem de ser comunicado dessa operação que levaria Elias para o Timão, inclusive com aval dos advogados da empresa.

Dívida/Fifa
Elias acionou a Fifa para tentar se desligar do Sporting (POR). O processo segue seu trâmite normal na entidade, ainda longe de definição. O jogador cobra salários atrasados, além de encargos trabalhistas que, somados, acumulam cerca de 1 milhão de euros (cerca de R$ 3 milhões). Dificilmente o volante voltará ao Brasil sem que essa situação esteja resolvida. O Corinthians também não quer trazê-lo, sob o risco de Elias perder a ação na Fifa, o que poderia impedi-lo de atuar dependendo da sentença e ainda render multa pesada ao clube.

Luvas e salários
Além de tudo, é preciso pôr no papel também o acordo pré-estabelecido com o jogador. Não chega a ser um grande obstáculo, já que Elias diz que aceita o que o Corinthians propõe, mas a confecção do contrato e sua análise também demandam tempo. De acordo com pessoas ligadas a Mário Gobbi Filho, o jogador demonstra desejo de voltar ao clube que o projetou em âmbito nacional e não fará nada para prejudicar o negócio.

Tempo escasso
O Corinthians corre contra o tempo, já que a janela de transferência internacional fecha no dia 31 de março, próxima segunda-feira, e só volta a abrir após a Copa. O problema é esse. Serão nove partidas no Campeonato Brasileiro antes da parada para a disputa do Mundial. Uma quantidade de jogos que pode definir muita coisa na competição nacional.

Garantia Bancária
O Corinthians não tem dinheiro para pagar o Sporting (POR) à vista. Neste momento, busca empresários e/ou empresas que estejam dispostos a ajudá-lo. A saída para contratar Elias poderá ser um empréstimo bancário, no qual a instituição é utilizada pelo clube como avalista caso o clube não quite as parcelas. O problema é que, para conseguir esse aval bancário, é preciso mais tempo. Com a janela de transferência perto de ser fechada, a busca por esse banco se torna mais difícil.

ÚLTIMAS NEGOCIAÇÕES COMPLICADAS:

Alexandre Pato
Jogador queria sair do Milan (ITA) e foi procurado em julho e depois em dezembro de 2012. Após muita insistência e reuniões no Rio com o diretor Adriano Galliani, Timão conseguiu convencer o clube italiano a aceitar a proposta de 15 milhões de euros (R$ 40 milhões).

Gil
Corinthians havia tentado tirá-lo do Valenciennes (FRA) em janeiro e julho de 2012, sem sucesso. Com a entrada do empresário Carlos Leite, conseguiu a compra do zagueiro em janeiro de 2013 por 3,5 milhões de euros (R$ 9,5 milhões).

Montillo
Meia argentino havia sido o destaque do Cruzeiro no Brasileirão de 2011 e o Timão, entre dezembro e janeiro de 2012, teve longa negociação com o Cruzeiro. Diversas reuniões aconteceram, propostas e contrapropostas foram enviadas, mas os mineiros não cederam e decidiram manter o jogador por mais tempo.

Carlitos Tevez
Em julho de 2011, clube sonhou trazer de volta o atacante argentino. Quase 40 milhões de euros foram oferecidos ao Manchester City (ING) na época, mas negócio melou nos últimos dias.