icons.title signature.placeholder Gabriel Matturo
02/12/2013
12:51

Desde que a disputa no Campeonato Brasileiro passou a ser por pontos corridos, em 2003, o Fluminense vive numa autêntica montanha-russa. Ou vai muito bem, ou vai muito mal. Não há meio-termo. A exceção aconteceu em 2004, quanto terminou na nona colocação. Nas outras vezes, brigou por uma vaga na Libertadores ou lutou até o fim para não ser rebaixado. A confirmação está no desempenho nesta temporada.

O histórico recente de recuperação dá esperança aos torcedores para que o time consiga uma vitória na última rodada, diante do Bahia. Em 2003, por exemplo, o Fluminense venceu o Juventude por 1 a 0 e terminou na 19ª posição, três pontos acima do que o primeiro clube na zona de rebaixamento. Em 2008, o time escapou com apenas um ponto de diferença para o primeiro do Z4.

Em 2009, aconteceu o milagre, quando a equipe tinha 99% de chances de cair, segundo os matemáticos, mas ficou dez rodadas sem perder, conseguindo 25 pontos em 30 e se salvando. Já em 2010 e 2012 foi campeão brasileiro, enquanto em 2011 conseguiu ficar no G4.

E MAIS:

> Ex-lateral do Fluminense na década de 1970 sofre AVC e está internado
> Apesar de não depender mais de si, ninguém joga a toalha no Flu
> Rodada rebaixa um grande carioca para Série B: Fluminense ou Vasco
> De mãos dadas: Chances de Flu e Vasco caírem juntos são de 60%

E, na temporada 2013, vive novamente um drama para não voltar a Série B. O Flu precisa vencer o Bahia, no domingo, e torcer por um tropeço de Coritiba e Vasco, que vão enfrentar São Paulo e Atlético-PR, respectivamente.