icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/03/2014
10:02

Este será um ano de grandes mudanças para mim. Como muitos de vocês já sabem, depois de dez anos no Hypo Nö, da Áustria, na próxima temporada, irei me transferir para a Romênia, onde passo a defender a camisa do Baia Mare. Isso significa muito. Tenho uma longa história no handebol austríaco. Aprendi muito nesse clube, com toda a equipe e com os treinadores que passaram por lá. Fiz de lá minha segunda casa, desde que fui indicada pela pivô da Seleção e amiga Daniela Piedade. Mas, as mudanças são bem-vindas e necessárias.

Será tudo bem diferente e empolgante. Sei que uma transição assim não é fácil, porém, estou indo com o coração aberto e com muita vontade. Como sempre fiz, quero dar tudo de mim e me dedicar ao máximo para ajudar minha nova equipe.

O melhor é que não vou sozinha. Nossa goleira Babi também fechou contrato com o Baia Mare. Isso, sem dúvida, me dá uma segurança maior. Além disso, meu marido (Patrício Martinez) vai jogar na equipe masculina do mesmo clube. Assim, será mais fácil a adaptação ao país, à língua e à outra cultura.

O handebol da Romênia tem crescido bastante e está fazendo muitos investimentos. Mais brasileiras estão indo para lá, Ana Paula, Fernanda e Mayssa, porém, para outro clube. Só por aí, temos garantia de um campeonato nacional forte. Porém, nossa maior meta será um bom resultado na Champions League. Espero que dê tudo certo.

Outro motivo de alegria é que voltamos a vestir a camisa da Seleção esta semana, para a disputa dos Jogos Sul-Americanos, no Chile. Será a primeira vez desde o Mundial. Vamos em busca de mais uma medalha. O handebol nas Américas também tem crescido e espero que seja um bom campeonato. Vamos, como sempre, com muita raça.