icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/03/2014
08:00

Duas realidades paralelas: é assim que tem sido a temporada de 2014 no Flamengo. A segurança no Campeonato Carioca se demonstra avessa à desconfiança do Rubro-Negro na Libertadores. É em meio a este contraste que o time tenta estabelecer um equilíbrio entre as duas competições. Preocupado com o futuro no torneio internacional, Jayme de Almeida usará a segunda partida da semifinal do Estadual contra a Cabofriense, que ocorre neste sábado, às 18h30, no Maracanã, como um ensaio para o decisivo duelo com o Emelec (EQU), na próxima quarta-feira.

Como venceu o primeiro jogo contra a equipe da Região dos Lagos por 3 a 0, o Fla pode perder a partida de hoje, que será transmitida em tempo real pelo LANCE!Net, por dois gols de diferença para se garantir na final. E, norteado por esta boa vantagem, o treinador decidiu usar o jogo da semifinal para dar segurança e confiança ao time.

Hernane, por exemplo, pode ser um dos mais beneficiados. Convivendo com a sombra de Alecsandro, que já acumula dez gols nesta temporada, o Brocador tenta encerrar com o jejum,  já que não balança a rede desde o início de março.

Além do centroavante, outras peças, que precisam ser úteis contra o Emelec, terão a oportunidade de começar jogando. O volante Muralha e o meia Lucas Mugni, reservas, devem começar jogando contra a Cabofriense, porque Luiz Antonio e Márcio Araújo não estão inscritos na Libertadores.

Questionado sobre o fato de já estar pensando no jogo contra os equatorianos, Jayme demonstrou irritação. O técnico, que havia admitido a importância do duelo pela Libertadores, preferiu não falar do assunto.

Fechou o tempo! Jayme se recusa a falar de Libertadores


– O jogo que me interessa é o da Cabofriense. Não falo de Libertadores – retrucou o técnico, em entrevista coletiva ontem à tarde.

Apesar do nervosismo de Jayme, espera-se que seus comandados não reajam da mesma maneira na próxima quarta-feira, no Equador.